Pé de igualdade
Por José Nilton Dalcim
19 de abril de 2017 às 17:41

Novak Djokovic, Stan Wawrinka, Andy Murray e Rafael Nadal. Os quatro grandes favoritos não apenas para Monte Carlo mas para praticamente toda a temporada de saibro na Europa fizeram sua estreia nos dois últimos dias, e não gostei. Difícil até dizer quem me deixou mais preocupado.

Nole e Murray podem alegar falta de ritmo. O sérvio teve notáveis altos e baixos, insistiu teimosamente em arriscar paralelas uma atrás da outra, o que obviamente aumentava o grau de risco. Esteve perto da derrota diante de um tenista que raramente faz alguma coisa boa no saibro. Tivesse Simon um saque mais decente e talvez Nole estaria ali pertinho do Club, mas em casa.

O escocês não jogava há 39 dias e já havia avisado que não estava confiante no saque. Gilles Muller não soube ganhar o primeiro set, nem aproveitou a quebra acima no começo do segundo. A rigor, o número 1 só mostrou um tênis mais competitivo no último quarto da partida. Abusou de deixadinhas e dos lobs, de uma forma até irritante. Deu certo.

Wawrinka talvez tenha sido o que menos decepcionou. Perdeu um set para Jiri Vesely, mas esse canhoto é chato mesmo de jogar. Saca bem, dá pancada, corta o ritmo, faz um pouco de tudo. O suíço nunca esteve realmente em perigo, ainda que mostrasse algumas escolhas muito descalibradas. Digamos, foi o Stan de quase sempre.

Em melhor momento de todos neste começo de temporada, Rafa atropelou no primeiro set, aproveitando-se de um Kyle Edmund que tem pouca intimidade com o saibro. Aí deu pane. Não foi apenas a bola curta, que permitia ao adversário disparar seu ótimo forehand, mas a falta de coragem de tentar winners. Houve um lance sintomático, em que a bola sobrou no meio da quadra e Nadal simplesmente chegou e empurrou um spinzinho para o outro lado. Tenebroso.

Por tudo isso, a rodada desta quinta-feira pode dar muitas respostas, porque promete ser muito mais difícil para quase todos. Djokovic encara o especialista Pablo Carreño, Nadal revê o atrevido Alexander Zverev, Murray terá pela frente outro canhoto e o muito mais saibrista Albert Ramos e Wawrinka pega o experiente Pablo Cuevas, que não tem medo de cara feia.

A rodada aliás tem ainda um novo capítulo de Dominic Thiem-David Goffin, que ainda por cima vale direito a eventual duelo contra Djokovic nas quartas. O saibro europeu começa com tudo.

E Serena Williams? Mistério. O Sports Illustrated, que não é qualquer veículo, deu até foto da futura número 1 grávida. Mas ela não confirmou e vimos ainda a WTA tirar a notícia do ar minutos depois. Se confirmado, pode ser um final antecipado de carreira.


Comentários
  1. Ricardo B. de Carvalho

    Por inúmeras vezes Nadal foi qualificado de “robozinho”. No sentido de que está sempre obedecendo aos comandos do tio, homem que não mede esforços para acumular mais prêmios e títulos, coloca o sobrinho como o “homem a ser batido”. Ou seja, só sai de quadra no momento em que o tio autoriza. Já Djokovic, um homem mais inteligente, obedece a lei natural das coisas, ou seja, está realizado com o que almejou ser em sua carreira.

    Responder
  2. Sérgio Ribeiro

    Não pude assirtir aos jogos. Mas se somente o Rei de Monaco e Novak subiram o nivel , nao aconteceram as mais do que esperadas surpresas. Embora ambos não jogarão a Final. Eu confesso que somente o Dalcim para poder arriscar alguma coisa.ABS!

    Responder
  3. Vítor Barsotti

    Muito bom jogador esse Carreno-Busta. Não tem nenhum golpe vistoso mas é taticamente aplicado e faz tudo certinho. Senti apenas uma dificuldade em chegar em algumas bolas, me pareceu chegar atrasado por vezes prejudicando a batida, especialmente no forehand. Dalcim, seria um problema de movimentação lateral ou dificuldade de leitura de jogo (já que o Djokovic estava variando muito bem entre cruzadas e paralelas, aliás gostei do jogo dele hoje)?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que é mesmo questão de treino, Vitor. Podemos ver que alguns jogadores chegam mal em bolas curtas e não sabem muito o que fazer com ela no ‘quadradinho’. Aliás, temos um bom exemplo local no Thiago Monteiro.

      Responder
  4. Bruno Macedo

    Esse Thiem me decepciona em alguns momentos. Não consigo mais vê-lo como parte da geração do futuro. Não acho q ele estará dentro do Big 4 de 2020 se o Big 4 de 2020 for como o Big 4 de hoje em dia. Não sei se esse cara é mesmo tão promessa assim. Penso que buscamos muito substituir os caras do Big 4 atual, então ficamos procurando novas promessas e classificando os garotos como “um possível (quase provável)” nome do futuro. Não sei ao certo, mas acho q Djkovic, Nadal e Federer já tinham títulos importante aos 23 anos. Não tinham?
    Provavelmente não será o Thiem que se tornará o cara a ser batido no futuro.

    O Zverev hoje fez vergonha, mas continuo acreditando.

    Responder
    1. Maurício Fonseca

      Thiem gosta de dinheiro. Não tem esse nível todo não. Qualquer jogador “sério”, que já tem patrocínios sólidos e que acredita em suas próprias chances não joga ATP 250 o tempo todo antes de Grand Slam ou Masters 10000, como ele faz com frequência.

      Responder
    2. Nando

      Federer aos 23 anos já era N1 e tinha vários títulos incluindo Slams/ Finals/ M1000, o espanhol tbm nessa idade foi N1 e tinha vários títulos incluindo Slams e M1000, e o sérvio aos 23 tinha 1 Slam e 1 ou 2 M1000 eu acho.

      Responder
    3. Marcelo

      Quem mais demorou a ganhar slam foi o Murray, tinha 25 anos se não me engano. O que você falou sobre o Big 4 do futuro, é algo que venho pensando. Acho que eu colocaria no nomento Zverev, Kyrgios e Thiem como principais candidatos ao futuro (e suposto) Big 4. O quarto posto estaria entre Fritz, Pouille e Shapovalov, a meu ver. Tenho esperança que o Dimitrov seja o Wawrinka dessa galera (aquele que consegue os melhores resultados tardiamente na carreira). Raonic, Nishikori e Goffin estão estagnados ou com problemas físicos, creio que não vão decolar mais.

      Responder
      1. Bruno Macedo

        Penso da mesma forma. So tiraria o Thiem dos destaques. Kyrgios será o melhor, na minha opinião. Gosto muito dele, apesar do mau comportamento.

        Responder
  5. Nando

    4×4 no 3° set e 15/40…e Carreño Busta erra aquela bola fácil.
    A novíssima geração tbm está fora, o N1 e N3 tbm estão fora…torcer pro Pouille ganhar isso aí kkkkk.

    Responder
  6. Luis

    Dalcim Laver disse Federer esta’ jogando melhor da sua vida rs,parece sim tecnicamente e fora da quadra vida pessoal bem,fans apaixonados pelo suíço rs,receita pro sonhado Slam na Austrália e expectativa muito boa pra 2017,o que achou Dalcim? Sobre Monte Carlo seria legal ver Nadalx Djokovic pra alegria do lógico kkk

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Quando posto q essa turminha q torce pro suíço vive num outro mundo as mocinhas ficam tensas e revoltadas, mas está aí a prova. Quando Federer venceu os “contras” reconheceram o bom momento do cara, hj Rafa atropelou e ao invés de dar os méritos a quem os teve desmereceram a atuação do Zverev, como se, numa quadra de saibro, ele fosse favorito contra Nadal. Será q se fosse Federer q vencesse por duplo 61 o teor dos comentários seria o mesmo kkkkk? Esse ranço, esses recalques, nunca vão desaparecer, assim como o hábito de reconhecer os méritos dos demais jogadores passa longe desses alienados.

    Responder
    1. Nando

      E na sua opinião Zverev jogou bem? O espanhol teve méritos na vitória sim…mas o alemão esteve mto aquém da sua capacidade, vc mesmo disse q seria um jogo difícil devido ao q o alemão vinha apresentando.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Nao vi o jg assim não posso dizer se jogou bem ou mal, pelo placar não deve ter jogado bem, mas vc e o primeiro, e de forma muito tímida, e motivada pelo q eu postei, a admitir a superioridade do outro. Ja q vc me fez uma pergunta, te devolvo outra: como vc acha q seriam os comentários se fosse Federer q vencesse? Será q vcs valorizariam a vitoria do cara ou achariam q Zverev jogou mal? Se houver honestidade na sua resposta e claro q ninguém diria q o alemão jogou mal.

        Responder
    2. Rafael Wüthrich

      Hoje vi pouco do Nadal, por razões profissionais, mas me pareceu bem mais sólido que na estréia. Usou bem o saque, trocou spins altos sem medo e foi para os winners quando recebeu bolas curtas.

      Ao revés, Zverev esteve perdido em quadra, pior partida dele na temporada, de longe. Erros em profusão, má postura tática e sem saber o que fazer diante das devoluções do espanhol. Bola andou curta demais, também.

      Espanhol agora é favoritíssimo à final. Não tem ninguém em forma para incomodá-lo, nem Djokovic – pelo que li dos comentários do Dalcim no UOL, viveu outra tarde cheia de altos e baixos.

      E que coisa o nº 1, não? Mais uma derrota bizarra. Wawrinka? De Stan eu não espero nada…

      Responder
  8. Augusto Montenegro

    Assistindo ao jogo. Djokovic estava fazendo um jogo-treino, havia quebrado Carreno Busta começando o 2 set, com tudo para fechar uma partida tranquila, daí ele perde a intensidade na partida, perde um serviço e começa a se complicar. Que beleza!

    Responder
  9. Nando

    Dalcim, 2 perguntas: o q acha do uruguaio Cuevas? Pra mim ele tem um bom tênis, no momento é o q joga melhor na América do Sul ( Del Potro à parte), tem um belo backhand tbm.
    E a outra pergunta: concorda q o Zverev novo tem q melhorar seu forehand? Pois acho q seu back é melhor do q esse golpe.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Cuevas é bom tenista no saibro, sem dúvida. E sim, concordo que alemão ainda precisa de mais, tanto no forehand como mo jogo de rede.

      Responder
  10. Rafael Brasiliense

    E ah, quem você considera favorito nesse momento? Estou entre Djokovic e Nadal. O primeiro porque parece estar voltando a mostrar um bom tênis (ao menos no jogo contra o Carreno Busta); o último porque, além de acabar de engolir o promissor Zverev, é o rei do saibro e sempre será um dos favoritos nesse piso.

    Responder
  11. Rafael Brasiliense

    Dalcim, duas perguntas:
    1- O que está por trás dos desafios no tênis? Digo, há algum sensor na quadra que identifica onde a bola toca?

    2- Como eles medem a velocidade da bola nos winners e saques?

    Abs.

    Responder
  12. Mário Fagundes

    Caramba, Zverev! P@#$%, Thiem! Vocês só podem estar de sacanagem! O alemão nem ao menos entrou na quadra pra enfrentar o “Rei do saibro”, e Thiem, grande decepção.

    Responder
  13. Ronildo

    Nadal simplesmente atropelou e errei feio na minha previsão, parecia o mais vulnerável entre os favoritos, tanto pelo que demonstrou no primeiro jogo como também pelo que o alemão tinha demonstrado na partida anterior. Essa​ derrota do Murray só aumenta as probabilidades de haver um número 1 ao final do ano com cerca de 7.000 pontos. Vamos ver Djokovic agora, mas sem previsão, o cala-a-boca do Nadal já foi suficiente.

    Responder
  14. José Eduardo Pessanha

    O Zverev faz 20 anos hoje. Deve ter jogado mamado. kkkk. Isso deve ter afetado o desempenho do Justin Bieber alemão. Enquanto isso, o superesTHIEMado perdeu pro McFly. Com isso, basta o Cotonete entrar em piloto automático para levar esse torneio. Abs.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Pessanha, o Zverev ganhou de presente de aniversário uma bicicleta com 2 pneus furados.
      E superes.thiem.ado foi muito boa. Rsrs!!! Segue na poeira do ‘espetacular’ Goffin.

      Responder
  15. Luis

    Dalcim ainda sobre a coisa engraçado barulho do sexo durante partida do Tiefoe americano disse não pode estar tão bom kkkkk,Dalcim vc acha que essa geração nova com Zverev,Kyrgios e Thiem vão conseguir jogar de igual pra igual com big 4? Como disse Luiz Fernando 2017 promete mais surpresas rs

    Responder
    1. Wilton

      Não é o Zverv que não jogou nada, Nadal veio com um plano de jogo totalmente diferente que no começo do jogo deu pra perceber. Não desmereça o Nadal. Jogou tanto que ai sim o Zverev não tinha o que fazer.

      Responder
    2. Augusto Montenegro

      Calma. Kkkkk
      O rapaz completou 20 anos. Além de que recentemente no ténis os tenistas estão demorando a aparecer nos tops.

      Responder
  16. Luiz Fernando

    Thiem também já era. Pra minha agradável surpresa Rafa está atropelando Zverev até o momento. Com os resultados de hj, Nadal e Djoko, se confirmarem o favoritismo, devem fazer uma verdadeira final antecipada no sábado.

    Responder
  17. Mário Fagundes

    Algumas derrotas dos tops me deixam intrigado. Em um mesmo dia, Stan e Andy dão adeus ao torneio. E ainda faltam Nadal e Djokovic. Hum hum…

    Responder
  18. Mário Fagundes

    Serena reina de forma absoluta há tanto tempo, que tornou o tênis feminino sem graça. Mesmo quando ela não estava no melhor de sua forma venceu com facilidade muitos torneios. Quantas vezes a vimos aplicar pneus em semifinais? Ganhou tanto na carreira, que é bem mais fácil lembrar algumas de suas poucas derrotas. Sinceramente, esta gravidez é uma bênção em todos os sentidos. O tênis feminino agradece, pois a mesmice vai dar um tempo do circuito. Caso não volte a competir, nada mudará em sua vitoriosa carreira.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Onde assino Caro Mario ? Assim como Martina e Evert pararam ambas com 18 SLAM. Estou achando que Serena pode ter optado em ficar com os mesmos 22 da Senhora Agassi.ABS!

      Responder
  19. Pedro

    Dalcim, eu verifiquei que a média de velocidade nos golpes de base, que são mostradas no fim de cada partida, nas estatísticas do jogo, é bem menor no saibro do que vinha sendo na quadra rápida, tendo baixado de 150 Km/h para 110 Km/h na maioria dos jogadores. É toda uma mecânica do golpe diferente, com mais spin, ou é tipo de bola ou outra coisa?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A velocidade não é medida após o quique da bola, pórtanto o piso em nada influencia. Certamente, a necessidade de colocar mais spin na maioria dos golpes.

      Responder
  20. Luiz Fernando

    Que boca do SR hein, quando falou q tinha a intuição de surpresas: Murray rodou, o genial Wawrinka também, agora jogam Rafa e Djoko…

    Responder
  21. Fernando Filho

    Eu tenho a sensação de que o Murray se sente perdido como número um do mundo. Sem brincadeira, acho que ele não nasceu para ser “o cara”. O lugar dele é sendo o coadjuvante, e assim vai ganhando seus títulos.

    Responder
  22. Maurício Fonseca

    Não há razão para achar que Zverev ganha do Nadal assim com quiser hoje. mesmo no auge, Nadal ganhou inúmeras partidas com bolas curtas, menos winners, saindo de buracos, um ace por jogo, perdendo um set, etc, etc, etc, etc….

    E Zverev perde em 0x2 no Head to Head para Nadal… Sim, jogou bem aquelas partidas, mas foram na hard… E, assim como aconteceu com o Kyle Edmund ontem, nas duas vezes faltou para o alemão vencer o set mais importante: o último.

    Responder
    1. Maurício Fonseca

      Inclusive reconhecendo isso que veio a afirmação de Tony Malaco de que “Nadal é o jogador que mais venceu partidas na história jogando mal”.

      Responder
  23. Luiz Fernando

    Esse ano está imprevisível mesmo, assisti o início do jg do Murray, q quebrou o Vinolas logo de cara, e pensei q venceria sem maior dificuldade. Qual não foi a surpresa ao ver agora q o espanhol venceu. Esse rapaz demanda atenção por parte de todos, pois já venceu Federer na quadra dura e agora elimina Murray. Djoko e Rafa, que jogam na sequencia, com todas as luzes amarelas acesas.

    Responder
  24. Rubens Leme

    Toda vez que vejo o Murray no saibro começo a pensar se algum dia a Espanha fizer uma retrospectiva dos melhores e piores espanhóis no bairro, gastarão horas e horas falando de Nadal, Ferrero, Moyá, Bruguera, Emílio e Arantxa etc.

    Mas, quando chegarem nos piores irão gastar todo o tempo descendo a lenha no escocês, até que alguém se lembrará que não é espanhol e outro comentarista apenas dirá “não se tornou por uma questão técnica, porque passou anos e anos treinando conosco e não aprendeu nada”.

    Responder
  25. Rafa Darvin

    Mestre, Dimitrov conseguiu enganar a todos mais uma vez não acha? Começo de ano muito promissor e agora isto…
    Talvez o Bulgaro realmente seja apenas fogo de palha, tem técnica de sobra mas jamais será consistente ao longo de uma temporada… o tenis não é dureza…
    Rafa Darvin

    Responder
  26. Ricardo B. de Carvalho

    O francês Gilles Simon pode não ter grandes resultados no saibro, mas jogou como campeão. Estava um paredão no fundo de quadra. Em jogada na rede, ganhou um belíssimo ponto, com direito a lob, sem chance do Djokovic devolver. O sérvio realmente teve muita sorte, porque o francês, apesar de estar com camisa branca, vestiu a azul do adversário ao final.

    Responder
  27. Fernando Filho

    O Zverev será o campeão. Nenhum dos “cachorrões” está consistente. Se o alemão manter-se firme mentalmente papa esse título.

    Responder
    1. Alice

      Não sei, não acho que Zverev bateria Murray no saibro. Alias, ele tem que vencer Nadal amanhã. Tudo bem que Rafa boa está jogando muita coisa, vamos ver o que acontece.

      Responder
  28. Sérgio Ribeiro

    Pois e’ meus Caros Pessanha e Rafael . Goffin esta’ longe de ser bobo no Barro ( como esquecer o calor que deu em Federer em Rolanga), assim como Rafa Nafal ainda e’ o Rei de Mônaco . Mas Thiem e Zverev parecem mesmo Maduros na Turma. A conferir! rs ABS!

    Responder
    1. Alice

      Acho que talvez ela volte a jogar sim, ano que vem. Ela já superou tantas barreiras físicas e emocionais e deu a volta por cima. Ela mesmo com 35 anos está muito a frente do seu tempo, não há tenista no momento a altura de toda sua técnica e potência em conjunto. Mas, pode acontecer de ela se aposentar mesmo e ir viver a vida dela, ser mãe. Vou manter as esperanças, porque sei que Serena podia ter desistido de jogar tênis várias vezes na carreira, mas não parou. Quando você ama tanto fazer algo em que é tão boa fazendo, é difícil.

      Responder
  29. Luis

    Dalcim parece que ate o Belucci tem chance nos torneios no saibro sonho de repetir aquele Madri rs,acho que Federer com saibro aberto pode surpreender em Paris se decidir jogar rs,se Wawrinka ganhar Monte Carlo vai pra numero 2 ranking? Deixaria ranking mais interessante rs,sobre a Serena tomara que continue no tênis mesmo gravida ela esta’ entre as maiores da historia

    Responder
  30. Sônia

    Tenebroso nada Dalcim rsrs, ótimo, excelente, maravilhoso… rsrs. Estou adorando. Assistir esses jogadores “overvalueds” rsrs sofrendo contra pangarés, é hilário demais. Curtindo muuuuuito esse Master de Monte Carlo. Beijos.

    Responder
    1. Ziggy Stardust

      Olá Sônia, que, neste momento, deve estar sonhando com o jogo incomparável e mavioso do Mestre:
      sim, tens irrefutável razão – nós nos divertimos assaz com o parco tênis da xepa. A feira pujante tem exclusivo dono. Fedex sempre sobressai.
      Bom sempre ler teus descortinados comentários.

      Responder
  31. O LÓGICO

    Serena grávida? Sério? kkkkk Não é o robozinho que tá grávido, não ? kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ele me parece bem “pesado” e “tenso” em quadra kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Acho que quem vai fazer o parto é o Doutor Zvereve kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  32. Mauricio Luis *

    Serena e suas proezas. Mais uma. Ganhou o Australian Open sem preder sets e… grávida!.
    Fico feliz e espero que a criança venha a nascer com saúde.

    Responder
    1. Mauricio Luis *

      Que determinação, que vontade de vencer tem ela. É por essa e por outras que sou a favor de prêmios iguais para homens e mulheres… ao menos nos Slams.

      Responder
        1. Fernando Brack

          Que tal também pedir para que homens ganhem o mesmo que mulheres em todas
          as atividades? Há diversas áreas em que elas ganham muito mais.

          Responder
      1. Mauricio Luis *

        Pois é, Alice, fiquei pasmo. Não sabia que era possível jogar em alto nível nessa condição. Porque a maioria sente enjoos, fica meio esquisita… Fiquei mais surpreso do que quando a Kim Klijsters ganhou o US Open.

        Responder
  33. Rafael Wuthrich

    “Não foi apenas a bola curta, que permitia ao adversário disparar seu ótimo forehand, mas a falta de coragem de tentar winners. Houve um lance sintomático, em que a bola sobrou no meio da quadra e Nadal simplesmente chegou e empurrou um spinzinho para o outro lado. Tenebroso.” Onde assino, meu bom Dalcim?

    Fiquei assustado quando Nadal foi quebrado de zero sem esboçar qualquer reação. Isso porque ele vem jogando e treinando, diferentemente de Djokovic e Murray. Zverev atropelou e, se fosse colocar meus parcos reais, iria nele. O que acha?

    Sobre Djokovic reitero o que disse mais cedo: menhuma mudança de nível de jogo ou de confiança em relação ao qie vem nos entregando desde julho do ano passado. Muitos erros, escolhas erradas e irritação latente. Não sei o que o sérvio precisa para retomar seu melhor nível.

    Responder
  34. Robson

    Novak está bastante incomodado com o “velho” problema no cotovelo,nota-se nitidamente esse problema na hora do saque,isso tá deixando Novak vulnerável,tendo que lutar contra muitos brak points dos adversários.Por isso as duas derrotas pro Kyrgios este ano onde o Australiano nos dois jogos conseguiu por volta de 40 aces, obviamente não foi quebrado nenhuma vez pelo Novak,ao passo que aproveitando do saque frágil de Novak,o quebrou e venceu.Preocupante isso pra Novak e seus fãs.

    Responder
  35. Carlos Alberto Alves

    Dalcim, boa noite. Na verdade a estréia dos grandes não me surpreendeu. O Nadal já vem deixando a bola curtinha faz tempo, Murray desde o início da temporada têm sido muito inconstante, Djoko, bom o Djoko está mais pra hiena do que lobo comedor de fígado, e por fim temos o Stanimal que se ligar esse modo vai jantar a galera. Vejo o Zverev bem indigesto pro Nadal, e de certa forma Carreno Busta e Cuevas se vierem a surpreender não seria nenhum absurdo. Não vi nada sobre o Kyrgios, ele não está participando do torneio? Do que você viu hoje apostaria suas fichas nos grandes?
    Abs.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, Kyrgios não foi. Acho que a próxima rodada será fundamental para sentirmos. Vejo Stan como o mais firme dos quatro grandes.

      Responder
      1. Mad King

        A firmeza dele não apareceu no jogo de hoje. Estava muito errático e aparentemente sem vontade. E Cuevas jogou muito bem! Quantas “zebras”, Dalcim!

        Responder
  36. Luiz Fernando

    Nao vi o jg do Rafa, vi apenas os melhores momentos e não gostei. Bolas curtas, sem agressividade, me pareceu apenas estar aguardando os erros do adversário. Amanha, como expus em outro comentário, será um divisor de aguas p suas pretensões, diante de um jogador q parece estar jogando cada vez melhor. Djoko também encara um adversário complicado, e parece continuar no mundo da lua, basta ver suas reações no jg de duplas de hj, ou seja, suas perspectivas também não me parecem boas. Murray não deve ter problemas, mas nesse ano, nunca se sabe.

    Responder
  37. Marcelo Calmon

    Realmente o cenário nunca esteve tão bom para alguém não muito cotado vencer um torneio no saibro europeu.

    O rei do saibro claudicando, Murray e Djoko também hesitantes e o Wawinkra sempre imprevisível. E o Federer fora !!

    Quem você acha que pode surpreender nesta gira do saibro europeu ? As promessas já conhecidas: Thiem, Zverev, Busta ?

    Pena o Bellucci e o Monteiro não estarem jogando. Eles já confirmaram participação em algum quali ?

    abs

    Responder
    1. MAURICIO ANDRADE

      Não sou o Dalcim mas vou dar minha opinião rs, pra mim o Thiem é o grande risco para eles durante toda a temporada de saibro. Muito bom jogador pra saibro.

      Responder
  38. Vítor Barsotti

    Excelente, Dalcim! Ia mesmo lhe indagar sobre o que havia achado da estreia dos caras dos Big4. Penso exatamente o mesmo. Com uma única ressalva: Djokovic. Cansamos de ver ele começar os torneios meia boca e depois atropelar. Ainda assim, acho que dessa vez o título fica com um novato.

    Responder
  39. Alice

    Gente, li notícias que falam que a Serena publicou uma foto no Snapchat com legenda de ’20 semanas’, ou seja, ela estaria grávida de 5 meses, estava com o bebê na barriga quando levantou o troféu de campeã no AO. Porém, ela apagou a foto logo depois, não dá pra entender. Seria muito ruim se ela parasse de jogar, mas também acredito que ela vai parar de vez. :/

    Responder
      1. Alice

        Sim, Dalcim. Eu tinha visto a foto. Agora a notícia foi confirmada de vez, li no próprio site. Disseram que deve nascer em setembro, logo obviamente não deve jogar até o final do ano. Só que falam em um retorno dela pra ano que vem, nem acreditava que isso era possível. Tenho uma dúvida em relação ao ranking protegido, na notícia fala que ela tem direito a ele, até o bebê completar o primeiro aniversário, ou seja, se ela pedir essa proteção do ranking, ela pode se manter como número 2 ou 1 (já que voltará ao topo, segunda) até voltar, ano que vem?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          O ranking protegido só vale para garantir a inscrição nos nove primeiros torneios que ela quiser disputar na eventual volta. No ranking normal, ela sofrerá as quedas normais, até talvez nem figurar mais.

          Responder
  40. João ando

    Estão mostrando o jogo do tomy haas e dé repente foram …poxa vida.bem que ele podia jogar nos uma três anos com certeZa ia dar trabalho para muitos…Roger djoko murray

    Responder
  41. Nando

    Espero nessa rodada q a novíssima geração representada por Thiem e Zverev vença seus jogos e surpreendam nesse saibro lento.

    E ainda espero e torço para q o Rei mude de idéia e jogue em Roma ou Madri.

    Responder
Deixe uma resposta para Carlos Alberto Alves Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>