Frustração
Por José Nilton Dalcim
17 de março de 2017 às 22:45

Um desarranjo intestinal impediu que Nick Kyrgios se testasse diante do ‘novo’ Roger Federer. Que frustrante. O australiano de novo não consegue embalar e suas grandes vitórias sobre Novak Djokovic acabam ficando isoladas e perdem evidentemente um pouco do impacto.

Federer não pode reclamar, porque ainda por cima ganhou um dia de descanso, um privilégio se imaginarmos que ele teria de jogar em pleno sol do meio-dia local. Melhor ainda, seu adversário não será Kei Nishikori, mas Jack Sock. O americano de 24 anos chega a sua primeira semifinal de nível Masters com vitória novamente em três sets – a terceira seguida no torneio – diante de um Nishikori de tremendos altos e baixos e um terceiro set muito mal disputado. Não parecia alguém que vai ser outra vez top 4 na segunda-feira.

Nos dois jogos que fizeram em 2015, ambos em quadra dura, Federer ganhou sem maiores dificuldades de Sock, sem dúvida um norte-americano do genuíno tênis moderno. Tem o jogo totalmente moldado para o fundo de quadra, com bom saque e incursões esporádicas à rede, além de ótimo físico. Mas é um tanto instável, comete por vezes falhas bisonhas e mentalmente flutua em momentos de muita pressão. Então é bem provável que, se jogar seu melhor tênis, o suíço dificilmente vai perder sets.

As semifinais de Indian Wells serão assim um autêntico duelo de gerações. Stan Wawrinka já passou por dois ‘novatos’, ambos com grande esforço. A partida contra Dominic Thiem foi especialmente interessante, uma pancadaria danada, boas variações e lances bem bonitos. Stan mostrou muita perna e ganhou novamente nos mínimos detalhes, como havia acontecido diante de Yoshihito Nishioka na véspera.

Por suas conhecidas oscilações, o favoritismo natural do suíço contra Pablo Carreño necessita de cuidados. O espanhol tem jogado cada vez melhor no piso duro e, se aguentar com paciência as bolas pesadas de Wawrinka, pode obter dividendos. Carreño, de 25 anos, faz de longe sua maior campanha em Masters e também na quadra sintética. Com isso será enfim top 20 na segunda-feira, marcando mais uma renovação no ranking de 2017.

Incrível vermos que Stan, com toda a qualidade que tem, chegou apenas a três finais de nível Masters, todas no saibro, com um único título em Monte Carlo.

A rodada foi completada com uma virada de respeito de Marcelo Melo e do polonês Lukasz Kubot sobre a forte parceria formada por Bruno Soares e o britânico Jamie Murray. Jogo bem parelho, mas até a metade do segundo set parecia que a coisa estava mais para Bruno. Bastou um game de ótimas devoluções para mudar tudo e Melo/Kubot jogaram um tiebreak muito confiante. Uma final de grande quilate parece ser tudo o que a dupla precisava para se firmar de vez.

Para mostrar a importância dessa campanha, o eventual título no sábado à noite em cima de Raven Klaasen/Rajeev Ram irá colocar Melo e Kubot como vice-líderes no ranking da temporada, completando um salto de 18 posições.


Comentários
  1. Eduardo

    Pessoal, se analisarmos pelos Singles Race ao invés do Ranking anual, o Federer poderá disparar na pontuação, caso continue neste mesmo nível. Este resultado do ano é um ótimo balizador pois mais na frente não acredito que o Murray e Djoo irão conseguir defender tantos pontos.

    Não sei se concordam, mas acredito que este final de ano é o mais imprevisível de qual tenista irá terminar como número 1.

    Vamos ver.,….abs

    Responder
    1. Alice

      Calma, Eduardo. Vamos esperar Roland Garros começar pra fazer algum prognóstico…

      Mas quem começa bem, difícilmente não termina bem e com esses pontos, o Federer praticamente se garante no Top10…

      Responder
  2. Isaias

    Dalcim o que se passa com Nishikori, vejamos, ao contrario de Wawrinka o japonês sempre começa muito bem as primeiras rodadas, vencendo com certa facilidade os adversários iniciais como tem que fazer, porem o japa sempre, sempre baixa o nível de seu jogo do meio da competição para o final, salvo alguns torneios que chegou a final ou as semis, porem ate as vezes que chegou a semi ou na final sempre jogou muito mal tirando o master de Madri de 2014 que estava bem até sentir a lesão e as olimpiadas do ano passado em que jogou muito bem, claro não e facil ter que jogar contra algum membro do big four como no Us open do ano passado nas quartas contra Murray e depois de mais de 4 hrs de jogo tinha Wawrinka pela frente na semi, porem e muito pouco para seu tênis, o japa sabe mesclar defesa e ataque muito bem, um tremendo tenista, mais tem me decepcionado em alguns torneios, ele até tem sido bastante regular nos grandes torneios, mais o que incomoda é essa queda do nível de seu jogo nas rodadas finais como eu disse, isso será fruto de seu frágil físico??? ou Nishikori tem falhado mentalmente, por mais que os tenistas as fezes façam aqueles discursos bonitos e humildes eles sabem de sua capacidade, me parece que Nishikori sabe que pode vencer qualquer um do circuito e vencer um master como ele mesmo disse ser seu objetivo, talvez venha colocando pressão demais sobre si mesmo, ainda mais depois de ver tenistas, como Querrey, Vesely, Del Potro, Kyrgios vencendo os grandes e ele não tem achado soluções para vencer os grandes, sei la, tomara que não seja mais um tenista daqueles talentosos que passaram pelo tênis sem deixar sua marca nos grandes torneios

    Responder
  3. Anti anti-jogo

    Tico e Teco (os dois neurônios de Robolito Kid) devem estar em curto-circuito.

    Após labutar à base de muito ganchão cruzado, colocou para trás seu rival Mestre Suíço, deixando o cenário pronto para papar tudo.

    Mas o sérvio xiliquento não deixou, subiu de nível e roubou seu lugar.

    Aí quando o sérvio começa a pifar e abre uma janela de oportunidade, o teoricamente rival semi-aposentado com quatro filhos volta com uma solução que anula seu jogo nefasto…

    O negócio tá tão feio que até o fiel treinador Toni Joel Santana Nadal largou o barco….

    Resta continuar jogando e faturando as doletas…

    Responder
  4. Sergio Ribeiro

    Sera’ que o N 1 e o N 2 ficaram com dor de Cotovelo ao mesmo tempo, devido a Final Suíça ? rsrsrs. Não acredito em outro passeio de Federer. STANIMAL deve ligar o Modo pois tenta seu primeiro MASTERS 1000, nas Duras. Ao menos algum ( ou dois ) TieBreak. Resa a lenda que tanto Andy , quanto Novak , vão jogar a Copa Davis. Franca x Gra Bretanha ( Saibro) e Sérvia x Espanha. Depois, a Gira de Saibro Europeu. Nada mal para esquecer as Pressões pensando ambos em outra Final de Rolanga. STANIMAL e o Parceiro, passaram o rodo nos Oponentes. O Craque chega a Final sem ter o Serviço quebrado. Abs!

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Não gosto e nao torço p Federer, mas daí a negar sua grande fase e seus méritos vai uma distancia enorme. O cara jogou demais no primeiro set, q parecia um treino de luxo; no segundo o americano jogou bem melhor, mas o suíço nunca perdeu o controle do jg, tanto q não permitiu uma única chance de break. Não bastasse o grande momento físico e técnico, uma aliada importante dos grandes campeões está claramente ao seu lado: a sorte. Ontem seu mais difícil contendor nem entrou em quadra; hj num momento decisivo do segundo set, numa boa subida do americano quando Federer sacava 15 iguais, a bola caprichosamente resvala na rede e vai direto na cabeça do cara, q fez aquela cara de “já era”. Amanhã contra seu instável vassalo e lambe-botas não deve haver qualquer surpresa.

    Responder
  6. Nando

    E o Rei, quietinho, está em mais uma final…esse backhand deve hein, está mto sólido. Amanhã teremos uma grande final suiça, e torcendo sempre pro Rei ser campeão…gosto do Wawrinka, torço por ele, mas só qnd não joga contra o Rei.

    E aquele smash q o Sock errou no 1° set? Foi “à lá Djokovic” hein kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  7. Rodrigo

    Daqui 5 anos esses serão os top ten: Milos Raonic, Nick Kyrgios, Aleksander Zverev, Taylor Fritz ,Dominic Thien e Jack Sock, não necessariamente nessa ordem. Não sei se os nomes estão corretamente escritos e fiquei com preguiça de pesquisar. O que você acha Dalcim?

    Responder
  8. Rubens Leme

    Curiosidade: Federer e Stan fizeram uma final em Indian Wells já: foi em 2011, de duplas e perderam para o belga Xavier Mallise e o ucraniano Alexandr Dolgopolov: 4–6, 7–6(7–5), [7–10]

    Responder
  9. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    interessante o comentário do narrador da SporTV apontando que a esquerda do Federer está tão sólida que o adversário acaba abrindo para o Rei atacar de direita. Ele disse que desse jeito fica muito difícil de jogar contra ele.

    Responder
  10. Luis

    Dalcim o Eusebio falou da suspeita de que estao fazendo pra Federer voltar ao numero 1 acho que foi do Carlos que o Eusebio falou kkkkkkkkkk,sera’ que pessoal do sportv le o blog Dalcim? rs,notei muitas coisas que vc escreve e’ comentado no canal campeao rs,Federer caminhando pra vencer 1 set perto da vitoria e final com Wawrinka ,Go Federer rs

    Responder
  11. Diogo Santana

    Ao vivo agora no sportv…O Eusébio falando sobre um comentário nas redes sociais de que existia um complô armado pela marca que patrocina o Federer para garantir seu retorno ao n1. Kkkkkk
    Pessoal tá se esforçando mesmo.

    Responder
  12. Luis

    Dalcim o Carlos nao deu mais teorias da Nike kkkkk,imagina se o Wawrinka perde kkk,mas torcendo por uma final entre os amigos Federer x Wawrinka que ficou um pouco abalada com aquele Finals mas parece tudo bem entre os dois ganharam a Davis,acho que treinaram juntos em Indian Dalcim? rs,mais uma pergunta se em alguma biografia Federer conta o que faz pra conseguir essa longevidade incrivel ha uns 15 anos assombrando a ATP rs,e como diz o logico completou os seus 18 slaninhos rs,e continue com essa camisa listrada Federer so’ troca de cor kkkkk,abraco

    Responder
  13. Nando

    Pois é mestre, Murray anunciou q não vai a Miami, será q o sérvio vai se motivar a ir mesmo com esse suposto problema no cotovelo, pra tentar defender o maximo q puder para q a diferença não aumente? Pode ir a mais de 4 mil se o sérvio não defender nada….
    E diante desse cenário, Wawrinka se torna o favorito lá, com o Rei comendo pelas beiradas igual o AO e IW né.

    Responder
  14. Alexandre Matuchenko

    Bruno Soares disse que também passou mal por intoxicação alimentar. Lembro que alguns anos atrás, houve desistências maciças por esse motivo, acho que em Indian Wells mesmo. Dalcim, por que será que esses masters americanos apresentam esse problema com frequência?

    Responder
  15. Paulo F.

    Dalcim:
    Com sua grande experiência pessoal e mais ainda do mundo do tênis – apesar de ser uma hipótese um tanto leviana, a “intoxicação alimentar” do Kyrgios não pode ser, na verdade, uma ressaca das brabas?

    Responder
  16. Felipe

    Uma lástima não termos tido o jogo! A expectativa era grande demais!!!
    Dalcim, salvo uma virose (o que acho não ser o caso) não é muito amadorismo do Kyrgios cair num intoxicação alimentar???? Tanta gente em volta, na equipe dele, tanta coisa em jogo… ou é um tremendo azar?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Provavelmente, ele não teve culpa. Veja entrevista de hoje do Bruno dizendo que passou mal também. Nadal nos dias anteriores de Miami, idem. Bellucci antes de São Paulo, idem. Só para citar casos muito recentes.

      Responder
  17. Sergio Gonçalves

    Apesar do talento, não consigo levar Stan a sério: além de roliço como um kibe (com direito a peitinhos de menina-moça), parece que é vestido pela avó.

    Dalcim, na partida Venus x Vesnina, o pai/técnico da russa (um cruzamento de Tony Nadal com dono de cantina) entrou na quadra, sentou-se ao lado dela e trocou idéias por uns dois minutos. Pode isso, Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, Sérgio, na WTA isso é permitido uma vez por set há alguns anos. De 2015 para cá, o treinador tem de autorizar a captação de um microfone, o que pode ser curioso caso não seja uma daquelas línguas muito diferentes da nossa.

      Responder
    2. Rafael Brasiliense

      Kkkkkkkk achei que só eu era implicado com a forma como o Wawrinka saca e principalmente com a forma como se veste. O cara pode escolher a roupa que quiser e escolhe um conjunto que chega a ser bisonho de tão feio. Nada salva.

      Responder
  18. Antonio Gabriel

    Dalcim, a palavra frustração realmente é a ideal a ser utilizada. Sei bem o que é uma infecção intestinal, pois estou sofrendo de uma desde sexta de madrugada, comi besteira, mas um atleta profissional de alto padrão se alimentar errado num torneio como este, confesso que é difícil de entender, faltou preparo da sua equipe e cuidado (ou muito azar) as vitórias sobre Djockovic vão ficar realmente no limbo, pois não tiveram sequência. Enfim, Federer esta com sorte de campeão, só o Stam poderá pará-lo, é esperar pra ver.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acontece com incrível frequência, Antônio. O próprio Nadal chegou a Miami com uma e Bellucci sofreu após o Rio quando chegou em São Paulo.

      Responder
      1. João ando

        Me desculpa dalcim…os caras ficam nos melhores hotéis tem uma alimentação do bom e do melhor isso para mim e piti Ou no termo médico dnv. ..distúrbio neuro vegetativo o popular amarelou

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Bom, o Bruno acabou de contar que sentiu a mesma coisa, e o Nadal antes de Miami, e o Bellucci antes de São Paulo… Todos eles estão nos melhores hotéis.

          Responder
          1. João ando

            Dalcim e José.desses que vc citou so o Bruno e sério pau para toda obra. Nadal e cheio de frescura e o Thomaz um dos maiores amareloes so joga quando quer .eles rodam o mundo por pelo menos mais de 10 anos então fuso horário não é problema .o thiem saiu lá da Europa com menos 10 e veio paro o rioopen com 35 graus na testa

        2. José Eduardo Pessanha

          Ando, viajar de um lado pro outro é complicado. Esses caras estão sempre trocando de país, fuso horário, clima e alimentação. Pode apostar que tanto Federer quanto Nadal e Djokovic já devem ter disputado algumas finais de GS se sentindo mal. Abs.

          Responder
  19. Sônia

    Dalcim, apenas o Goffin me decepcionou. No meu palpite havia dito Sock vs Federer e Goffin vs Wawrinka. Venho observando o Sock e percebo que o mesmo vem amadurecendo bastante. Aquela empunhadura (western extremo, como voce disse), quando pega na veia, causa uma potência incrível. Imagino um jogo bem disputado, espero que o Lindinho esteja inspirado, pois não será fácil. Sou 100% Federer, mas se der Sock, torcerei para que ele vença esse Master 1000. A nova geração necessita disso. Beijos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Goffin está ficando para trás, Sônia, e acho que ele deve mesmo ficar mais para o saibro e ainda assim não imagino ele fazendo um grande estrago.

      Responder
  20. Anti anti-jogo

    Estava 63 42 15×15 para Soares e Murray, quando o Jamie Murray errou uma bola bisonha colado na rede e ficou 15×30. Aí desandou tudo.

    Responder
  21. Márcio Souza

    Djokovic sentiu dores novamente no cotovelo e voltou pra casa aonde vai fazer mais exames e consultar o seu médico para saber se pode jogar em Miami…

    Na boa, todos aqui ja sabem que eu não gosto do sérvio Cotonete, acho ele falso, dissimulado, arrogante e sem graça, porém é um grande tenista de fato, dos mais de 20 anos que acompanho tênis e dos que vi jogar, sem dúvida é um dos 5 melhores que ja vi pela sua eficiência e talento (ninguém ganha 12 Slam e 30 Masters a toa), então sejamos sensatos, ele ja vem com esse problema e sentindo dores desde o US Open do ano passado e jogando assim a situação pode se agravar muito mais.

    Na minha opinião e cada um tem a sua, eu acho que ele deveria fazer que nem o Federer e o Nadal fizeram no ano passado e se retirar do circuito por um tempo que pode ser sei lá 3 meses ou o tempo que os médicos indicarem e se tratar, dar um descanso ao corpo, mas treinando e com fortalecimento muscular para ele voltar a ser competitivo de novo.

    Se ele quiser de fato voltar a ganhar Slam e bater outros recordes, eu acredito que esse seria o caminho, mas como ele proprio declarou a uns dias atrás que não se preocupa muito com isso, então fica dificil saber de fato o que ele quer.

    O que é uma pena pois com ele jogando em alto nível no circuito, com certeza fica mais interessante de acompanhar e ficamos sempre na torcida por um cruzamento com o GOAT e com Nadal…e sem falar que uma das coisas que mais gosto no circuito é ficar secando ele pra perder e quando isso acontece eu racho de rir kkkkkk

    Mais devido as dores constantes eu acho que ele deveria dar uma parada e tratar isso de forma mais definitiva, o que acha mestre?

    E quanto as semifinais de daqui a pouco, a torcida toda é para uma final suiça amanhã e com o GOAT vencendo e levantando mais um caneco é claro.

    Bons jogos pra todos.

    Responder
    1. Nando

      Acho q se o sérvio fizer uma parada de uns meses como o Rei fez, não voltará da mesma forma…pois Federer é superior a ele, se ele parar provavelmente voltará igual ao Ferrer q até hoje não se encontrou e está à beira da aposentadoria kkkkkkkkkk.

      Responder
  22. horacio nelson wendel

    Dalcin

    Não houve progresso para que o ATP 500, com 11 torneios, seja transmitido para o Brasil ?
    Se o Sportv tem os direitos do ATP 500 do Rio, como pode ter comprado isolado ?

    Horacio

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Rio é uma exceção porque Sportv é o gerador das imagens e um dos apoiadores do evento. Em compensação, você não consegue ver o ATP do Rio na TennisTV porque o Sportv bloqueia os direitos para o Brasil (como faz também no US Open). Não, nenhuma novidade quanto aos 500.

      Responder
  23. lucas pinheiro

    Algumas curiosidades. Se o japa passa, e pega Roger na semi, Seria quase os mesmos adversários, mas na sequencia toda alterada, da rota do título do AO17.
    Federer “escapou” do quadrante maligno, Nole não passou, assim como Murray não passou no AO17, mas o Roger não tem nada com isso e vem passando seus adversários com muita competência.
    Dalcim, acredito que o Federer hoje joga sem muita pressão, até porquê, se você parar pra ver, mesmo aos trancos e barrancos, Murray, Nole e Nadal (temporada de barro), serão os favoritos pros torneios dessa temporada. E isso tira uma tonelada das costas dele e ele vai se divertindo e fazendo estrago. O federer hoje joga contra ele mesmo, contra os recordes e tal.

    Dalcim, uma pergunta de Leigo. Pra grama ficar mais rápida, o que deve ser feito com o piso?? Aparar mais a grama? sempre tive essa curiosidade.

    Responder
  24. Marcelo

    Excelente resultado para a dupla do Melo. Agora fica mais claro que ele se precipitou ao criticar a parceria publicamente após a derrota no Rio, em um piso que não favorece aos dois. Acredito que o título virá hoje mais tarde, e vai trazer mais confiança para o Girafa.
    Na simples, provavelmente teremos uma final de suíços. Com essa campanha, Federer já começa a apresentar um ranking melhor e com isso as chaves para ele ficarão menos imprevisíveis. Enquanto isso, Stan vem se consolidando como o terceiro do ranking com folga, a hora de encostar nos líderes é agora, aproveitando a instabilidade dos dois.

    Responder
    1. João ando

      Marcelo.quando o Melo não era ninguém com seus 2metros e três e por incrível que pareça nao conseguia sacar para jogar uma dupla ele nem os parceiros dele não reclamava…depois que virou número um em duplas ficou arrogante…reclama dr um parceiro que foi top40 em simples ….acho que por isso que o Bruno não aguentou ele para rodar o circuito

      Responder
  25. Eduardo

    Título está para o Federer, ainda mais depois da desistência do australiano (que a meu ver, seria o adversário mais duro dos que sobraram).
    Contra o Sock prevejo treino de luxo, e numa provável final contra o Stan, concordo com o Dalcin: não importa o ranking; pelo momento, Federer é favorito!

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Sei, não. A sorte do Craque e’ que ja’ não existe a Buzina do Chacrinha. Vai cantar mal assim lá … Bom me se esta’ dando certo, que monte uma Banda kkkkkkkkkkAbs!

      Responder
  26. Ronildo

    Pra falar a verdade eu não estava empolgado com o jogo do Federer vs Kyrgios. Quer dizer, estava empolgado somente até saber do horário escolhido para o principal jogo do dia: meio-dia horário local. Sinceramente, meus pensamentos ficaram embaralhados. Os ingressos noturnos não são mais caros que os diurnos, porque supostamente reservam os melhores jogos para a noite? Imaginem a frustração dos torcedores que compraram ingressos para a sessão noturna? E a motivação do Federer, o cara do um bilhão? Dá pra esquecer da derrota para o Seppi no AO de 2015 sob as mesmas circunstâncias? Mas Dalcim, eu não entendo qual é a vantagem do torneio, pra mim isso é uma lambança gerencial. Se eu fosse um diretor de torneio, colocaria o primeiro jogo do Federer na sessão diurna, já que teoricamente é sempre um adversário mais fraco, mas mesmo assim como último jogo e todos os demais jogos dele seriam sessão noturna, pelo simples fato que o cara tem 35 anos, um bilhão, é a mina de ouro do tênis atual e é prejuízo pro torneio que ele não chegue na final! E não acharia que isto é injusto, porque muita mais vantagem indevida são os caras melhores ranqueados começarem uma rodada adiante! Isso não dá pra engolir e é desproporcional, ainda mais para aqueles que vem da qualificação!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A questão toda é a programação do torneio. Como as semifinais de sábado são à tarde, os homens não poderiam jogar na noite de sexta-feira, porque não haveria tempo hábil de recuperação em caso de jogos desgastantes. A mesma coisa acontece em relação à final de domingo. E não se preocupe com os torcedores, porque essa programação do torneio acontece há muitos anos e é amplamente divulgada quando se compra os ingressos. Abs!

      Responder
  27. Lauro Guerra

    Dalcim, desvirtuando um pouco o tópico: a que atribui a queda de Djokovic nos últimos meses? Não creio ser só mental, me parece uma questão física. Não vejo aquela “máquina” de jogar tênis mais.

    Em tempo: como é bom para o tênis ter o Federer em altíssimo nível!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Há muitas teorias e talvez seja uma mistura de todas elas. Ele perdeu um pouco da motivação após Roland Garros, baixou o nível de treinamento e o foco. Depois, tem convivido com dores frequentes no cotovelo, ombro e lombar. Como precisa muito estar bem fisicamente, isso mexe com a confiança. Por fim, vêm os fatores extra-quadra: possível problema no casamento, o guru espanhol, a saída de Becker. Convenhamos que não é fácil lidar com tudo isso.

      Responder
  28. Arthur

    Acho que foi a Sônia que disse que a final dos sonhos seria Federer x Wawrinka.
    Estamos a apenas uma rodada de completar o sonho, hehehe…

    Um abraço.

    Responder
    1. Ronaldo

      O Wawrinka está gordo e sem mobilidade. O jogo contra o Nishioka foi um dos piores que já vi. Nishioka só consegue passar a bola, tem mulheres que batem mais forte que ele.

      Responder
  29. marcel

    Dalcim, o que você acha que mudou no jogo do Federer, ele melhorou o já muito bom backhand ou foi só a raquete, estava vendo as duas finais que ele jogou com o Djokovic em wimbledom e percebi que ele jogava mto com slice baixo, demasiadamente e agora ele parou com isso e tem ficado.mais na base. abc

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O acerto do backhand lhe deu muita confiança, Marcel, isso para mim é o ponto essencial. Ao diminuir sensivelmente essa fragilidade, ele conseguiu retomar seu poder ofensivo total. Também o vejo numa ótima forma física, capaz de chegar às bolas difíceis muito equilibrado. Quando vemos seus jogos contra o Djoko, fica claro para mim que seu jogo de pernas diminuía de qualidade conforme o jogo avançava. Abs!

      Responder
  30. Luis

    Dalcim vc acha Federer o maior esportista do planeta? rs,acho que ainda e’,torcendo por uma final Federer x Wawrinka que parece ta perto e logica kkk,mas esse masters de Indian foi incrivel pelos confrontos apocalipticos rs,Masters diferente achou Dalcim? GO Federer mais 1 masters como disse o logico rs

    Responder
  31. Anderson Castro

    Dalcim, você mencionou em um post que dado ao momento (raro) de instabilidade de Murray e Djoko, essa seria a ocasião propícia para Wawrinka se colocar como um candidato a lider do ranking. A questão é: o suíço não parece disposto aos “sacrifícios” que é manter a regularidade durante um longo período (pelo que me lembro você mencionou isso também). Acho uma pena, pois talento ele tem de sobra! Na sua opinião (chute mesmo), há a possibilidade de ele mudar essa postura se for bem na temporada de saibro ou realmente não é uma ambição dele?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pelo que ele declara, Anderson, acho que não é mesmo uma ambição, talvez porque ele sabe do enorme sacrifício que isso exigiria. Mas diante do quadro atual, a oportunidade de ele ao menos brigar pelo posto nunca foi tão grande. Se ele ganhar Indian Wells e for bem em Miami, seria sensacional se ele considerasse a tentativa.

      Responder
  32. Sergio Ribeiro

    Mais uma pisada de bola do Samurai. Roger vai mostrar como se joga com Torcida contra ( sera’?) . O Norte- Americano dificilmente em condições normais apronta. Chamamos atenção sobre o então TOP 24 ,Pablo Carrero Busta. Isto ainda no Rio OPEN 2017. Bateu o Robin Ruud e agora fura o TOP 20 se vingando de Cuevas, num MASTERS 1000. WAWRINKA parece que quer esta FINAL Suíça. Vale a torcida para um encontro com o Craque. Abs!

    Responder
  33. Castilho

    Grande lucro para o Federer esse descanso. Amanhã a semifinal também será no calorzão da 1h da tarde, horário local!! E a eventual final também será por volta da 1h!! Seriam 3 dias seguidos jogando no calorão. Lucro total!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Gosto dos dois, um pouquinho mais do Felix. Com 16 anos, ele é muito centrado. Acho que o canhoto Shapovalov tem mais chances, o piso está bem rápido.

      Responder
      1. Pieter

        Caramba! Acabo de descobrir que o Felix Auger-Aliassime nasceu no mesmíssimo dia do mestre suíço: 08 de agosto!

        Será uma premonição?

        Chama o Carlos para interpretar tal fato…rsrs.

        Responder
  34. José Eduardo Pessanha

    Mestre, teremos Felix Aliassime x Shapovalov na semifinal. Esse jogo eu não perco. Vou ter que achar alguma transmissão em algum lugar. Felix tem, atualmente, 70 pontos no ranking e está na posição 511. Não sei qual é a pontuação desse Challenger, mas acredito que o garoto já garantiu uma subida de pelo menos uns 90 postos, podendo chegar próximo do posto 300 (ou perto disso) se for campeão. Excelente. Tomara que ele consiga passar pelo Shapovalov. Estou na torcida. Será um grande encontro: dois canadenses promissores jogando no Canadá. Abs.

    Responder
      1. Rubens Leme

        Um outro site que tenho usado e não abre pop ups – passa do campeonato irlandês até a série A-3 do Paulista, além de tênis, badminton e esgrima – é esse – http://videostream.dn.ua/videopage/videoPage.php?g=OTcxOTY%E2%84%96f&c=en&i=eWl2bW9iZGlzaA%E2%84%96f%E2%84%96f.

        Infelizmente, começou a travar no chrome, mas no mozilla é uma maravilha.

        Menu fica à direita, corra a barra, escolha seu esporte e abre sem anúncios, direto.

        Responder
    1. Pieter

      Sem dúvida, os dois são o futuro do tênis canadense e têm tudo para também brilhar no circuito mundial.
      O Felix Aliassime, especialmente, é um fenômeno! Com 14 anos já disputava alguns torneios futures e qualifyings com bons resultados. Ele me parece muito maduro e centrado para a idade dele. E tem um bom porte físico, faltando apenas ganhar mais massa muscular. Tem o tempo a seu favor…

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Rapaz, ele tem um backhand na paralela espetacular, muito solto e preciso. E joga muito bem na rede também. É uma promessa e tanto.

        Responder
  35. André Pires

    Dalcim,
    Situação hitpotética: Jogador 1 está sacando o segundo serviço contra o Jogador 2; Jogador 2 devolve e a bola quica perto da linha de base do Jogador 1 que estava “no lance” pronto pra rebater de volta, mas a bola é cantada fora pelo juiz de linha. Jogador 2 pede desafio e vê que a bola foi dentro.
    Nesse caso, volta o primeiro serviço pro Jogador 1 ou só voltaria se ele fosse o prejudicado (bola dentro cantada fora, com adversário devolvendo)?

    Responder
  36. Luis

    Dalcim 2 perguntas em uma rs,eu e outras pessoas no blog nas derrotas do Federer nas ultimas finais de Slam contra Djokovic parecia ansioso e em 2017 ta mais solto acha que jogando sem pressao a vitoria e os titulos ficam mais perto ja que saque funcionando,e os grandes golpes do suico e confiante como disse Nadal fica dificil vencer o suico e se Federer aumentou as chances de mais um Slam em Wimbledon ? Rs,Go Federer

    Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Olha, mestre: considerando que no ano passado, no sacrifício, sem sacar bem e ir pra rede, o velho ficou a 1 ponto da final (e, na minha modesta opinião, do título)….esse ano é bem provável uma grande campanha do Craque, que culminará no 19 (ou será 20?) em Wimbledon. rs. Abs.

        Responder
  37. O LÓGICO

    Acredito que as nadaloosers kkkkkkkkk e djokoloosers kkkkkkkkk devem estar em profundo estado melancólico kkkkkkkkkkkkkk Eu acho que o Fedex abiscoita mais esse master e implode o domingo delas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Thanks Nike, Thanks kkkkkkkkkkkkkkkk E tem mais: é o Trump quem tá pressionando a Nike pra dar cabo a essa Trumoia kkkkkkkkkkkkkk Ele é fan do REI kkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Arthur

      Essa Nike é forte mesmo, viu?
      Colocar Sock e Carreno Busta numa semifinal de Masters só pra dar o título da bandeja pro Federer.
      Os caras poderiam pelo menos disfarçar, né?
      Hehehe….

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, com certeza é o favorito diante do quadro atual. Mesmo numa eventual final contra o Stan, ele também será na minha opinião.

      Responder
  38. Gilvan

    Acho mais correto o jogador que esta sem condicoes de jogo nem entrar em quadra do que ficar se arrastando para prestar satisfacoes ao clube. Por outro lado, se alguem ainda sonha em ver Kyrgios como numero 1 do mundo, pode tirar o cavalinho da chuva. Ou alguem realmente consegue ver o australiano levando uma temporada inteira a serio? Fazendo 10000 pontos no ranking da ATP no periodo de um ano? Nem pensar. Lembrando que ele ja esta aprontando no circuito ha mais de 3 temporadas e ate hoje tem apenas 2 titulos, nunca entrou no top-10… Mas eh a vida, nem todos nasceram para ser numero 1 (Wawrinka que o diga).
    E falando de Wawrinka, fica cada vez mais claro que o Thiem eh o espelho do suico. Incrivel como o estilo e as jogadas dos dois sao muito parecidos. Falta mais experiencia para o Thiem entrar de vez na briga pelos Master 1000 e Grand Slams. Mas eu aproveito para cravar que ele tera uma carreira de mais sucesso que o Wawrinka. O tempo dira.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Concordo, parceiro. Mesmo sem ser a sua Praia ( quadras duras ) , Dominic fez com STANIMAL uma partida digna de uma Semi de MASTERS 1000. Esta’ TOP 5 no ranking para Londres, mostrando que não e’ Top 8 por acaso. Segundo alguns comentaristas de resultados, o garoto e’ SuperEstimado e ” Milongueiro “. Vai brigar em breve por Titulos importantes. Abs!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Thiem joga muito, tem variação de jogo, suas partidas em geral são muito boas de assistir. Torço pra ele se destacar cada vez mais no circuito.

        Responder
      1. Sergio Ribeiro

        O mesmo se dizia de Andy ” Cabeça Fraca ” Murray, Cara Alice. O Tenis demonstra que não gira o tempo todo, em torno de Nadal e CIA. Murray demorou a amadurecer, e se transformou no mais velho a atingir o Posto. Os apreçadinhos ja’ afirmam que o Cara não resiste no Posto. Ainda vai abrir mais a diferença , a meu ver. O mesmo pode acontecer com Niki Kyrgios. Abs!

        Responder
        1. Alice

          Aí, Sérgio. Eu sempre achei que o Murray tinha potencial pra ser número 1, só não tinha expectativa devido ao que Djokovic vinha fazendo no circuito com a mesma idade. E sobre a “cabeça fraca”, sempre foi em relação aos grandes torneios, tanto que quando ele teve a oportunidade de chegar ao número #1 nem titubeou. Sobre Kyrgios, não tenho dúvidas que ele poderá ainda ser um grande vencedor, aposto que ele é capaz de chegar ao número #4 do ranking….Sou realista mesmo, vide seus números até agora! Mas, tudo é possível né.. :D

          Responder
    2. Pieter

      De fato, o Nick Kyrgios já vai fazer 22 anos e ainda nem é top 10, possuindo apenas 3 títulos. Convenhamos, é muito pouco, levando-se em consideração o absurdo talento que ele possui.
      Mas também pode ser que ele venha a amadurecer bem mais tarde que outros jogadores e quando isto acontecer, se ocorrer, ele poderá vir a deslanchar… Teremos mesmo que aguardar…

      Responder
    3. RUBEM

      Estão com muitas exigências do Kyrgios. Quantos jogadores tem Slam ou 1000?
      Qualquer coisa que acontece com ele, vira escândalo. Mas ele é um grande tenista muito agradável de ver e deve chegar ao top 10 -Zverev é outro – este ano. E deve disputar algum 1000 e Slan.

      Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>