Nadal contra o backhand de uma mão
Por José Nilton Dalcim
25 de janeiro de 2017 às 11:13

Promessa cumprida, o Rafael Nadal 2017 é mesmo outro. Saque afiado que permite o ataque constante logo na segunda bola e devolução mais perto da linha que tira o tempo do sacador se juntam à costumeira habilidade de contraatacar e ao conhecido preparo físico excepcional que o permite jamais desistir dos pontos. Toda essa receita funcionou muito bem diante de Milos Raonic e recoloca Nadal na semi de um Grand Slam depois de duas temporadas frustrantes.

Apenas os backhands de uma mão o separam agora do 15º troféu de Slam e da façanha única de ter dois títulos em cada um dos grandes torneios. Primeiro, vem o búlgaro Grigor Dimitrov, que encerrou a freguesia em Pequim do ano passado depois de perder sete vezes seguidas. Se passar, pega então os experientes: Stan Wawrinka ou Roger Federer. Nos dois casos, também tem largo histórico favorável.

Na sua luta para voltar à melhor forma, Nadal vem quebrando jejuns incômodos e isso certamente vai influenciando na confiança crescente. Venceu enfim um quinto set após três derrotas seguidas contra Zverev, bateu um top 10 após quatro frustrações e retornou às quartas, o que não acontecia desde Roland Garros de 2014, frente a Monfils.

Com tudo isso, usou um plano tático perfeito diante de Raonic. Fez o saque voltar sempre, muitas vezes com devoluções arriscadas e um backhand muito seguro, e o canadense foi colecionando erros. Raonic deveria ter levado o segundo set, mas não mereceu porque faltou o elemento essencial dos gigantes: a coragem. Falhou no 4/5 com um forehand no meio da quadra que preferiu só jogar do outro lado, entregou o mais terrível deles com dupla falta no tiebreak. Estatística essencial mostrou que Nadal ganhou 83% dos pontos em que acertou o primeiro saque diante de 68% do adversário. Não deveria ser o contrário?

Nadal é assim o terceiro ‘trintão’ nestas semifinais, algo que só aconteceu uma vez em toda a Era Profissional, justamente no primeiro deles, em Roland Garros de 1968.

Dimitrov tem chance contra Nadal? Sim, mas terá de jogar ainda mais do que fez diante de David Goffin, onde foi muito agressivo, com bons golpes da base, ótima transição à rede e firmeza no saque. Precisará se lembrar de tudo que fez tão direitinho três meses atrás quando bateu o ‘velho Rafa’ num piso que era um pouco mais lento do que o de agora.

O búlgaro é mais consistente no fundo do que Raonic e depende menos do saque, mas também tem a instabilidade emocional como maior barreira. Vai pesar certamente o fato de fazer apenas sua segunda semifinal desse nível, mas Dimitrov também está correndo atrás da recuperação na carreira e evoluiu muito nos últimos tempos. Se vencer, volta ao top 10.

A última vez que um Grand Slam viu três semifinalistas com backhand de uma mão foi lá mesmo em Melbourne, na edição de 2007, com Federer, Fernando González e Tommy Haas.

Quanta emoção
Talvez o momento mais tocante desde Australian Open até agora tenha sido a emocionada reação de Mirjana Lucic ao se classificar para a semifinal em cima de Karolina Pliskova, marcando uma volta à glória depois de 18 anos e uma longa história de superação. Aliás, foi essa incrível vontade que mostrou nos games finais. Atendida no vestiário com 3/4 no terceiro set, voltou e ganhou 12 dos 14 pontos seguintes com um tênis agressivo e preciso.

Claro que é bem difícil imaginar que ela tenha chances diante de Serena Williams, desde que Serena jogue no padrão que a levou a tremenda vitória em cima de Johanna Konta. Sacou muito, bateu demais na bola, colocou pressão o tempo todo. Um volume de jogo sufocante. Lucic joga também em cima da linha, golpeia tudo na subida e tem notável garra. mas ela mesma confessa estar no limite da condição física.

As duas semifinais já acontecem na madrugada desta quinta-feira e a expectativa é grande. Podemos ter uma nova decisão de Slam entre as Williams depois de oito anos ou uma nova finalista se Coco Vandeweghe mantiver seu incrível embalo em cima de Venus. Em seguida, entram Serena e Lucic, a semi com maior soma de idade da Era Aberta. Note-se que três das semifinalistas estão cima dos 34 anos, a mais alta média da fase profissional.

Quinta-feira quente
Além das duas semifinais femininas, que acontecem a partir de 1h, a quinta-feira tem o imperdível duelo suíço entre Stan Wawrinka e Roger Federer, às 6h30. Se o número 4 do ranking está em melhor ritmo de competição e tem feito um torneio bem consistente depois da estreia tensa, Federer tem vantagem de 18-3 nos duelos diretos, com derrotas apenas no saibro. São 5-1 para Roger nos Slam e 13-0 nas quadras duras, com apenas quatro sets perdidos.

Dois multicampeões de Grand Slam, o que não faltam são feitos e números. Federer busca a 28ª final e sonha com o 18º título de Slam, enquanto Stan tenta a quarta final com a notável façanha de ter vencido todas as três.

Eles têm números parecidos em cinco sets (25-20 Federer e 25-19 Stan) e nem mesmo ganhar dois pode ser garantia, já que Roger já obteve 10 viradas e Wawrinka, 6. A estatística de tiebreaks favorece Federer: 396-216, bem superior a 186-172 do amigo.

Caso atinja a final, Federer torcerá por Dimitrov (5-0), já que tem saldo negativo contra Rafa (11-23). Wawrinka está atrás dos dois: 3-15 para o espanhol e 2-4 para o búlgaro. Federer e Nadal decidiram Melbourne em 2009, Stan e Nadal fizeram a final de 2014.

Aos 35 anos, Federer por fim pode ser o mais velho tenista a atingir uma final de Grand Slam desde Ken Rosewall, no US Open de 1974, quando tinha 39. Ao mesmo tempo, tenta vencer primeira semi na Austrália desde 2010, tendo perdido cinco em seis anos desde então. De suas 13 derrotas em semi de Slam, nada menos que sete foram em Melbourne.


Comentários
  1. Márcio Souza

    Não foi um grande jogo mas o que importa é que Federer venceu.

    Os dois hoje cometeram muitos erros, não sei se por nervosismo ou outra coisa, mas como eu falei a vitoria foi o ponto mais importante e deve ser destacado.

    Em anos anteriores o Federer jogava muito nas rodadas iniciais e na semifinal, porém na final acabou sucumbindo ao sérvio…então que dessa vez seja diferente e ele possa chegar na final bem melhor preparado e mais concentrado, independente de quem vier e que nesses dois dias que ele tem pela frente sejam bem aproveitados e ele consiga jogar bem e levantar o 18° GS.

    E como ja falei anteriormente eu prefiro que seja o Nadal.

    Que venha o Nadal e o GOAT possa devolver a derrota de 2009 e aliviar um pouco o peso de finais perdidas pro espanhol.

    Alguns acham melhor ele nao havia pegar o Nadal na final, eu ja acho o contrário, tem que ser o espanhol porque somente assim todos saberemos de fato se algum dia o suiço ira reagir e vence lo numa final novamente.

    EU ACREDITO!!!

    E se isso de fato acontecer…segurem a onda porque com certeza iremos encher o saco bastante aqui no blog de quem duvidou e ficou fazendo piadinhas com o suiço.

    Como ja disse o mestre Dalcim varias vezes: “EU NUNCA DESCARTARIA O FEDERER!!!”

    Estou contigo mestre!!!!

    Responder
  2. Sergio Ribeiro

    WAWRINKA com 0 x 2 , foi ao banheiro ligar o Modo STANIMAL. E tome porrada para todo lado. Lembrando o Cara que bateu Novak e Nadal na mesma Arena. Foi a vez de Federer ir atras da Água Benta rs. Voltou fazendo o mais aconselhável. Nao e’ que enrolou mesmo o parceiro sem enfrenta-lo na porrada de Back do fundo. Com apenas 1 ACE a mais, fez mais Winners ( 50) e subiu o dobro de vezes a rede . O fujao de Finais fez por merecer. E tome de outra vitoria em 5 Sets , para alegria dos Sabichões. Para a Grande Final e’ necessário maior numero de Paralelas de Backhand . O Velhinho ( maior vencedor de partidas tambem no AOPEN ), deve entrar solto na sua Sexta Final. O mesmo deve acontecer com a Rainha Serena. Venus escreve de forma emocionante uma linda historia de amor com esse Esporte Maravilhoso. Abs!

    Responder
  3. Pieter

    Federer venceu mas não convenceu nem um pouco!
    Se tiver que enfrentar o Nadal na final, jogando como jogou hoje contra o Stan vai ficar muito difícil para ele…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      O Dimitrov daria uma margem maior pro Federer errar e baixar de nível. Já com o Nadal fazê-lo é muito mais perigoso…

      Portanto, não pode se contentar com o nível apresentado contra o Wawrinka. Precisa jogar como jogou contra o Nishikori…

      Entretanto, não estou muito preocupado com isso, pois eu desconfio que o Federer esteja guardado o MELHOR do seu jogo, e das suas energias, para esta final.

      Tomara.

      Responder
  4. Ricardo Duoba

    Dalcim, eu vi o 1 e parte do segundo sets entre o Nadal vs Raonic, me pareceu que o Nadal foi bem aplicado taticamente, usou muito bem seu saque aberto de canhoto com muito efeito e devolveu os saques do grandão de maneira a impossibilitar que ele fugisse da esquerda para dominar o ponto com FH. Realmente uma aula de estratégia do Nadal.

    Por outro lado penso que o Grigor devolve melhor saque que o grandão e o FH do Nadal já não mais o mesmo para subjulgar e fazer tanto estrago assim do BH do Dimitrov……espero um grande jogo.

    abraços,

    Responder
  5. Oswaldo E Aranha

    Rodrigo S. Cruz. Não posso te querer mal pois Rodrigo é o nome de um afilhado que quero bem e Cruz é o sobrenome de um grande amigo meu.
    Agradeço tuas indicações, mas Parkison inda não me atinge, mas vou tomar um anti-alérgico pois tenho alergia à discriminação. Obrigado e um abraço.

    Responder
  6. Matias

    Olá amigos do blog,

    Federer acaba de ir para a final. Vamos torcer que não seja contra o Nadal, mas se for, que ele consiga jogar o seu melhor e vencer, senão vida que segue.

    Bom dia a todos do blog!

    Responder
  7. Antônio

    Nadal contra a freguesia. Aqui escreve um grande fã do Federer, mas quando deixam o touro miúra chegar, o bicho pega e pega feio pro lado de lá. Se Dimitrov passar nessa semifinal, na boa, será ainda mais surpresa do que Istomin x Djoko ou Zverev x Murray.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Se liga, parceiro. Se lê-se mais os Posts , saberia que Rafa chegou em 11 FINAIS fora do Habitat e perdeu SEIS. E Tres para os fregueses citados pela Mãe Diná . Abs!

      Responder
      1. Rafael

        Depois de um breve período de alguma melhora, o senhor voltou a castigar na escrita com força, affe.

        Level: não dá para entender mesmo ADVANCED

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Outro equívoco do Sérgio é pensar que tênis é uma espécie de ciência exata, onde basta você sair metralhando um punhado de números puros, como se tivessem o condão de traduzir uma verdade absoluta.

          E o pior que ele faz isso com pose de sabichão, ainda.

          (eu particularmente acho graça…)

          Quando na verdade sabemos que o buraco é muito mais embaixo.

          É preciso considerar múltiplos fatores além dos estatísticos, como por exemplo, o momento mental de cada tenista, as condições da quadra, o preparo físico, e por aí vai.

          Responder
      1. Sergio Ribeiro

        Na boa, Cara Alice. Esquece o Federer. Quem foi ao Banheiro depois do Suíço abrir 2 x 0 , foi WAWRINKA ( o Samurai esta’ fazendo Escola rsrsrs). Se a amiga estivesse mesmo assistindo, veria que quando STANIMAL fez 2 x 2 , foi a vez do Outro Suíço ir atras da Água Benta rsrsrs Abs!

        Responder
  8. Marco Dias

    Infelizmente não estou vendo o jogo (só assisti o fim do 1º set). Estou acompanhando com os seus comentários pelo UOL apenas, Dalcim! Mas estava analisando, embora a quadra rápida atrapalhe o swing longo do Stan, também faz com que a sua bola ande ainda mais! Prejudica de um lado, mas ajuda de outro. Tem que ver só o saldo de winners/ENF nesta equação, mas me parece que tem sido positivo. Feliz pelo jogo ir a 5 sets. Antes de tudo esperava uma grande partida!

    Responder
  9. Camilla

    Final entre as irmãs Williams… incrível! Será um jogo mais que emocionante! Estou muito feliz por elas!

    Quanto à primeira semi masculina, estou torcendo desesperadamente para Roger – principalmente agora que o Stan resolveu mostrar suas armas e que vamos para o quinto set!

    Responder
  10. Rodrigo S. Cruz

    Opa!

    Mais uma incrível surpresa nesse Australian Open.

    A CoCo Venderweghe sentiu demais a pressão, e não jogou nada a partir do segundo set.

    A Venus consegue vencer e chegar à final. Há muit tempo que ela não faz final de major.

    Fico feliz por ela…

    Pena que vencer a campeoníssima irmã na final é uma missão quase impossível.

    Responder
  11. Luis

    Dalcim legal o que escreveu o Rafael torcedor do Djokovic mas que torce pra um titulo do Federer na Austrália,também acho que Federer tem boas chances nesse Aberto da Austrália sem pressão e jogando como tem parece que seu tenis dos velhos tempos voltou e conseguindo na semi e na final esse tenis o titulo pode acontecer rs,Go Roger,admiro a vontade do Nadal e do Djokovic em quadra,chances nessa semifinal acho Federer 55% 45 Wawrinka rs,o que acha?

    Responder
  12. Rafael

    Isto vale para:

    Federer x Nadal na final:

    Não sou contra nenhum dos dois, reconheço que errei (de novo) ao achar que Nadal estava acabado, e, nessa toada, acredito que ele mereça mais um título em RG,

    Nesta (possível) final, no entanto, gostaria que Federer levasse.

    Mesmo os mais fanáticos torcedores de Federer (bem, esses não) devem entender que Djokovic mostrou o caminho de como vencer Nadal, e, a partir de então, outros começaram a fazer coisas semelhantes.

    Federer, por mais que não goste de Djoko, deve ter observado, ao longo desses anos, para tentar incorporar, sem desvirtuar seu estilo (dele, Federer), as coisas que Djoko pôs em prática para mostrar que Nadal não era invencível, que não precisava entrar em quadra derrotado. E parece que, pra mim, a mais importante delas, ele absorveu. A antiga gana (sem a mesma intensidade, mas cada um é cada um) de Djoko.

    Federer não pode (se esse jogo acontecer) entrar com medo de Nadal. Se fizer isso, vai ser como nas campanhas contra Djoko. Jogava uma barbaridade o torneio todo, só para perder no final.

    Palpites, na base do que eu gostaria que acontecesse: AO: Federer, RG: Nadal.

    Djoko tranquilamente ganha mais uns 10 slams na vida e ficam todos felizes ;)

    Responder
    1. Marcão

      Eu também rascunhei o epitáfio do Nadal. Mas foi uma vez só rsrs. Foi no início de 2013 e todos sabem o que aconteceu ao final daquele ano. Aprendi a lição. Nadal eu nunca subestimo.

      Djokovic criou (e publicou em 2011) a fórmula 3P para vencer Nadal: pernas, paciência e paralela. Omitiu apenas um detalhe: o crucifixo de madeira. O Brack não está longe da verdade quando fala em pacto.

      Responder
    2. Gildokson

      Pra mim a coisa mais importante que Djokovic fez para bater o Nadal, foi chegar em todas as bolas assim como ele, deslizar, se esticar, defender tudo (nunca me sai da cabeça aquela final de AO 2012) Equilibrando isso, o resto foi decidido no tênis que cada um tem, e dai em certos momentos como no US 2013 e RG 14 se não me engano, o espanhol também conseguiu vencer.
      E esse quesito ai não adianta, o gênio nunca vai preencher.

      Responder
  13. Luis

    Dalcim como uma pessoa disse bem que Djokovic poderia ter encontrado o Nadal nesse Aberto Austrália rs,mas esse Grand slam ta sendo um dos mais imprevisíveis que me lembro,lembra de algum parecido Dalcim ? talvez por a quadra estar mais rápida,Dimitrov pode ser o campeão e’ possível rs,sobre uma final Federer x Nadal parece que o relacionamento e’ bom entre os dois? Talvez mais que com Murray e Djokovic

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, o piso deixou o torneio bem mais imprevisível. Fazia tempo que isso não acontecia. Sim, os dois se dão bem, Luís. Federer se ofereceu recentemente para ir na inauguração da academia do Nadal.

      Responder
  14. Athos

    Boa noite nunca comentei aqui mas sou super fã do blog do site é do Dalcin , confesso que o considero o melhor mensageiro analista ou oq mais for do tênis RS pelo amor e lucidez com que trata este esporte maravilhoso que jogo faz 1 ano e meio , mas que acompanho faz alguns anos quando vi Federer jogando contra Davidenko, apesar do histórico do Federer contra Nadal , acredito que ele possa superar Nadal numa possível final , por um motivo oq mais irritava Federer ou qualquer jogador que seja ofensivo é bater e a bola voltar e ter certeza que aquela bola é vencedora e o cara chega uma duas três quatro …… Isso acaba com a confiança daí vem os ENF , e Nadal não foi o único que incomodou o suíço , me lembro de um argentino chamado Guilhermo Cãnas que tirava o Federer do sério devolvendo bolas indefensáveis para muitos , e concluindo Nadal não corre mais como antes Federer tbm não ,mas continua muito sirurgico nos winners e a quadra rápida acredito nele , mas gosto do Nadal torço para ver o melhor jogo entre os 2 , já que nem eram para chegar tão longe no torneio segundo analistas , Soderling disse uma vez enquanto Federer e Nadal jogarem eles sempre podem ganhar títulos são diferentes dos demais , feliz somos nós por ter visto os 2
    Desculpe escrevi demais prometo não fazer isso RS

    Responder
  15. Alexandre Nunes Lima

    Dalcim, com todo respeito ao mostro / lenda que é o Nadal, você não acha que os adversários famosos apresentaram uma resistência bem abaixo da esperada? O Raonic sucumbiu mentalmente nos pontos mais importantes do jogo, e nem sacou tão bem assim. O Monfils é a instabilidade em pessoa. E o Zverev, mesmo com todo o seu talento, ainda não tem físico pra aguentar bem 5 sets.
    Mesmo com o restrospecto negativo, o Dimitrov me parece o adversário mais perigoso da chave, justamente porque está com a confiança em alta, e tem um estilo de jogo favorecido pela velocidade da quadra. Resta saber como o backhand simples vai se comportar.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, Alexandre, isso é fato. Raonic principalmente teria de ter jogado um degrau acima. Pode ter tido realmente um problema físico, talvez com o saque, mas jogou muito abaixo de um número 3 do ranking.

      Responder
  16. Jônatas

    Aliás, esqueci de comentar:

    DALCIM MAS O QUE É ISSO?? 3 semifinalistas de single BH, 3 semifinalistas acima de 30 tanto para chave masculina quanto para feminina, 3 semifinalistas FORA do top 8 (masc), 3 semifinalistas fora do top 15 (fem), WHAT IS HAPPENING????

    Estou em estado catatônico.

    :O

    Responder
  17. Marcão

    Pelo que fez até agora, Federer é o favorito para ganhar o AO. Pode não levar, óbvio, pois o tênis é um jogo, mas não vejo ninguém jogando mais que ele. Não mesmo.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Tá jogando muito mesmo, para quem ficou 6 meses parado.

      Se pensar que em Wimbledon estava jogando bem abaixo, e mesmo assim fez semis.

      Imagina o que pode fazer esse ano…

      Temporada promete.

      Responder
  18. Eduardo

    Muita gente dando como certo a final entre Federer e Nadal…Gostaria imensamente que acontecesse, mas que esse AusOpen está com uma cara de US Open 2014, quando Cilic venceu Federer e Nishikori venceu Djokovic, ah isso está …

    Responder
  19. Carlos Henrique

    Salvo meia duzia de seis (kkkkk), os torcedores do helvético número 17 do ranking estão tendo calafrios com a campanha de um certo espanhol.
    E na boa, pegando só backhands de uma mão, e, por consequencia, fregueses de carteira, é muito difícil o espanhol não levantar esse AO 17. Do Dimitrov não espero nada, vai ser mero protocolo, a diferença entre o mental é gigantesca para uma fase tão aguda de Slam. Federer só se houver um alinhamento dos planetas. O único que pode colocar agua no chope do miura é o Stan, mas, sinceramente, não acredito.
    Dalcim, seu título do post passado sobre o espanhol serviria para esse e vai servir para os próximos jogos do espanhol kkkkk

    Responder
    1. Tomás

      Eu sou torcedor do Federer e não estou tendo calafrio algum com a campanha do Nadal! Pelo contrário, até achei positivo ele estar recuperando sua melhor condição de jogo! Eu já estou feliz demais com a campanha do Federer até este momento, ainda mais por ser o primeiro torneio oficial que ele disputa após 6 meses parado e por já ter 35 anos! Para mim, o que vier a mais – e se vier – será apenas lucro, até porque Federer não tem que provar mais nada para ninguém! Ademais, eu sei muito bem que o Nadal seria o favorito em uma final contra o Federer, mas o suíço já está dando um espetáculo muito maior do que o esperado! Mas eu não cantaria vitória antes da hora se fosse você, pois caso o Wawrinka se classifique para a final, não é nada improvável que ele seja o campeão! Sua confiança é altíssima nas finais que disputa e é importante frisar que ele já venceu o próprio Nadal no Australian Open! Além disso, você já dá o Dimitrov como carta fora do baralho, o que é no mínimo imprudente em um torneio imprevisível como este!

      Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Aranha,

      Anti-histamínicos são indicados para Parkinson, alergias, vertingens e outras condições.

      Já pro teu caso, eu prescrevo um um ANTI- ISTOMÍNICO e te garanto que você vai ficar numa boa.

      rs.

      Responder
  20. Sérgio Cipriani

    Imagino o quanto o mesmo pessoal que secou Novak contra Istomin deve estar se remoendo por ele não estar vivo ainda na chave… kkkkkk Com toda a certeza do mundo eles não imaginaram Rafa Nadal a essa altura da competição e prestes a implodir sentimentos e convicções! saushuashuash

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Cipriani,
      Meus amigos estão receosos que o aconteça o “pior”. E dois deles me confidenciaram ontem que o Djokovic tinha que ter continuado na chave para extirpar o Maldal. Kkkk

      Responder
  21. Sandra

    Eu particurlamente não torço sem para o Federer nem para o Nadal, mas os dois chamam dinheiro e o que grande parte da
    Mídia quer é uma final entre os dois, embora o Federer possa ganhar do Stan , vou achar uma tremenda armação se o Federer ganhar, aba Sandra acho que a
    Mídia quer que o Federer e ele mesmo ganhe com armação ou sem armacao

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      A mídia sempre quis varias Finais que jamais aconteceram, Sandra. Nem precisa ir muito longe no Tempo. Exceto Dimitrov, os Trintões ja’ são Multimilionarios. E Todos a seu jeito, acreditam que podem vencer. Abs!

      Responder
    2. Tomás

      Como afirmar de antemão que será armação se o Federer vencer?? Por acaso ele não tem condições de superar o Wawrinka?? O fato da mídia supostamente preferí-lo é muito pouco para que você alegue que uma possível vitória do Federer seria uma armação! Aliás, armação de quem?? Combinada entre quem?? Com o próprio Wawrinka?? Convenhamos que isso não faz sentido!

      Responder
  22. Bruno Matos

    Espero que o Grigor Dimitrov ganhe esse Grand Slam, para se afirmar de vez entre os melhores do mundo e fazer o altíssimo talento chegar onde merece.

    3 sets a 0 contra o Nadal
    3 sets a 2 contra o Wawrinka, que vai ganhar do Federer de 3 a 1.

    Responder
  23. Cleberson

    Aqui está cheio de profetas do Apocalipse (quanto medo do Nadal ganhar mais 1 slam!). Em 2014 todos davam como certo o título do Nadal sobre o Wawrinka (freguês que nunca tinha ganhado 1 set) e ele foi completamente dominado.
    O interessante, nesse momento, é aproveitarmos essas semi-finais fantásticas e mantermos o respeito por essas duas lendas (algo que tem faltado, sobretudo, dos torcedores do Federer).

    Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Nananinanão. Nadal estava tomando no lombo quando surgiu esse incômodo nas costas. Não tire o mérito do Wawrinka. rs. Quanto a mim, quero Nadal na final. Será 3 a 0 pro Craque, com direito a game real no final. E o 19 sairá em Wimbledon. Abs.

        Responder
      2. Marco Dias

        Ele só não se complica muito é com o Djokovic em final de Slam, ainda que o sérvio queira dar uma “esfriada” com historinha pra boi dormir no meio do jogo, nem levar a 5 sets consegue…

        Responder
  24. jeremias

    Concordo com o Dalcim. Martina Navratilova é praticamente uma espécie de símbolo representativo do tênis como um todo; um nome que meio que se amalgamou com o próprio esporte, uma marca daquelas que ganharam vaga no imaginário coletivo do ocidente. Quando pergunto à minha mãe, uma total desinteressada no assunto, o que passa pela cabeça dela quanto ouve a palavra “tênis”, ela responde de cara “Navratilova”( ás vezes Borg vem junto) . Nenhum tenista goza dessa moral, eu penso; e estou falando do masculino e do feminino. Talvez Borg tenha feito algo semelhante…

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      BORG foi um Popstar que fez muito pelo Esporte , mas num periodo muito curto. Se aposentou aos 26, sem jamais vencer Connors e McEnroe em 4 Finais de USOPEN . E Lendl ja’ entrando com tudo no Circuito. Dificil uma comparação com Década e Meia de Roger Federer ( dentro e fora da quadra ) . Entre Martina e Serena , o bicho pega, Caro Jeremias. Apenas uma opiniao. Abs!

      Responder
      1. Sergio Ribeiro

        A senhora Agassi enfrentou Martina 18 vezes . E venceu Wimbledon , USOPEN e FINALS em seqüência sobre Navratilova. Terminaram com h2h 9 x 9. Steffi afirmou que Serena e’ a mais Competitiva de Todas. Não por acaso e’ a mais velha N 1 do Mundo e vencedora de SLAM. Abs!

        Responder
  25. Lucas

    Fico me perguntando. Se Nadal não era favorito contra Raonic (que tremeu absurdamente no 2o set) pq ele seria favorito contra o Federer.?
    Histórico dos dois o Nadal ganha mas quando foi a última vez que se enfrentaram? Quem ganhou? Nós Nos últimos 3 anos o Federer fez várias finais de gs perdendo pro fenômeno Djokovic e o Nadal não passando da 1a semana? Acho que tem que respeitar o Nadal sempre.. mas esse papo é derrotista e o Federer não pode acreditar nesse papo.
    Tem 2 semi espetaculares . Sem dúvidas o quadrante do Federer é bem mais preocupante que o do Nadal, Acho que o jogo duro do Federer é esse. Se ele ganhar do stan ele vai com moral e numa possível final com Nadal acredito que com essa quadra rápida, saque primoroso, backhand consistente, devolucoes peofundas e num momento melhor será, pelo menos 50 50% somente por conta.

    Não podemos esquecer que Nadal não tem mais 20 poucos anos e sabemos que a idade influencia no estilo de jogo dele. Não é a toa que tá procurando encurtar os pontos e o Federer com 35 anos jogando na mesma pegada que 2 anos atrás qd foi vice do ranking.
    Nessa possível final Federer não pode entrar com h2h na cabeça.. e Nadal sabe disso

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Como ja’ comentamos varias vezes, e agora o amigo, Rafa Nadal aceitou as opiniões de Moya e tambem passou a encurtar os Pontos . Algo que Federer a partir de Edberg o fez com destreza. Isso fez o Velhinho se manter ( antes da lesão ) , no TOP 3 mesmo com Idade avançada. O Suíço pensa tanto em h2h que recentemente afirmou que ainda pensa em bater o Touro em Rolanga rs. Os Fanáticos comentaristas de resultados, não vêem caso ocorra a Fedal versão 2017, que teremos algumas características diferentes de outros embates. O Suíço pode ate’ atacar antes ( Backhand na Paralela) o de seu Oponente. Com o Serviço afiado, Ele ou STAM e ate’ mesmo Dimitrov , podem bater o Espanhol. A conferir. Abs!

      Responder
  26. Mário Fagundes

    O Backhand de uma mão, o tênis vistoso, o cover de craque, a salvação de uma geração, um Dimitrov campeão! Enfim, a passagem de bastão!

    Responder
  27. ANTONIO

    Raonic, jogou como sempre e perdeu também… Brincadeiras a parte, entrou em quadra o fator que é o mais importante no tenis, na minha opinião, o mental. E só por isso acho que o Dimitrov não vai ter chance contra o Nadal, bastará um jogo normal do espanhol que o búlgaro vai pro saco, mas bem que queria ve-lo campeão, seria muito bom para o circuito.

    Responder
  28. Luiz Fernando

    Não bastasse encarar Nadal, Dimitri tem outro desafio contra: vencer a maldição do torneio de Brisbane, q reza q quem vence lá naufraga no AO.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não dá pra dizer que um cara que atinge as semis de um Grand Slam, tenha naufragado, sob qualquer aspecto.

      E muito menos o Dimitrov, que salvo engano, só está fazendo isto pela segunda vez na carreira.

      Já tá bom demais. O que passar disso é lucro…

      Os verdadeiros náufragos do torneio se chamam Murray e Djokovic.

      Responder
      1. Nando

        Djokovic não é o náufrago do AO 2017, ele só foi eliminado logo na 2° semana pelo 117° do ranking…ou ISTOMINtindo? Kkkkkkkk

        Torcida pelo Rei Federer, ele foi crescendo ao longo do torneio, ele é zebra, mas está jogando mto, q faça mais 2 grandes jogos nesse AO 2017!

        Responder
  29. Luiz Fernando

    Rafa fez outra partida excelente, vencendo um adversário muito duro em sets diretos. Quando vi no primeiro game 40×40 com um winner de devolução mágico pensei comigo mesmo: ganhou. Depois foi posto à prova no tiebreak e se muito bem de novo, mostrando ser forte candidato ao título. O terceiro foi uma repetição do primeiro. Nadal vem evoluindo a cada partida e hj tudo funcionou bem; o detalhe q mais precisava evoluir, a devolução, hj foi testada à exaustão e foi aprovado com louvor. Vamos p semi, na qual a chance de vitória e maior, acima de tudo pq vem jogando demais. Engraçado q desde o início do torneio alguns oportunistas de plantão desapareceram, pq será?

    Responder
      1. Nando

        Rodrigo, esse LF não é oportunista…ele é torcedor rancoroso, q sempre procura falar algo de quem torce pro Federer, curte mais fazer isso do q fazer qlqr outra coisa aki no blog, esse rapaz é só isso mesmo.
        Pois uma coisa é vc não gostar de certos tenistas ( não gosto do espanhol e nem do sérvio) , outra coisa é ficar falando mal de quem torce pro Federer, q é o q ele faz.
        Posso até falar mal dos tenistas citados, mas jamais falarei algo dos torcedores deles, pois cada um torce e aprecia o tenista/ estilo de jogo q quiser né?

        Responder
  30. Alexandre Maciel

    Dalcim, seria muito legal ver Federer e Venus levantando as taças ao final do torneio, seria a consagração desses dois veteranos que tiveram carreiras brilhantes. Se o título ficar com a Serena, também estará em boas mãos.

    Agora, se for pro Federer chegar na final e levar outra surra do touro chiliquento então melhor deixar a vaga pro Wawrinka, rsrsr… Mais uma derrota em final de Slam, ainda mais para Rafa, será trágico para o mestre.

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      “Touro chiliquento”…kkkkkkk… perfeita definição. E touro que consegue afastar árbitro quando quer, e agora pode demorar 5 anos para sacar que ninguém fala mais nada….

      Responder
  31. Marcio

    E o velho Nadal vence com tranquilos três a zero o Raonic, expoente da geração vindoura.
    Do outro lado, um vovo Federer enfrentando outro já trintão.
    Geração boa, boua!

    Responder
  32. Willian Lopes

    Muita gente quer ver uma final entre Federer X Nadal, seria histórico com certeza. Se este jogo tiver de acontecer nesse Australian Open, que aconteça. Claro que os dois precisam passar pelas semi-finais que por sinal serão bem disputadas. Eu serei chamado de louco por muitos aqui, mas eu prefiro que se tiver de acontecer essa final, que seja em Roland Garros. Claro que seria bem difícil acontecer uma final entre os dois por lá e as chances bem menores de Federer sair vencedor do confronto, embora mesmo parecendo algo impossível, ainda sonho em ver o suíço derrotá-lo em Paris. E no U.S. Open eu vejo o Federer com mais chances de vencê-lo, to descartando Wimbledon, porque é o Slam em que o espanhol tem mais dificuldades para ir bem, tanto que ultimamente quando ele jogou, caiu nas primeiras rodadas.
    Dalcim, pode ser que eu tenha entendido errado, mas vou te fazer uma pergunta: No parágrafo do texto em que você mencionou o Nadal nas quartas de final de Roland Garros 2014, o adversário do espanhol não foi o Monfils e sim David Ferrer, não????

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que você não compreendeu: ao ganhar do Monfils nas oitavas, ele passou pela primeira vez às quartas de um Slam desde Roland Garros de 2014.

      Responder
          1. Felipe Saturnino

            Olá, Dalcim! Tudo bem?

            Então, na verdade, o Nadal não jogava uma quarta-de-final de Slam desde Roland Garros 2015, quando perdeu pro Djokovic em jogo que marcou seu primeiro revés no torneio.

            Abraço!

  33. Márcio Souza

    E Raonic quebrou hoje a minha projeção de que ele faria a final com o Federer.

    Estava indo tão bem o canadense porém não aguentou diante de um Nadal inspiradissimo e jogando como antigamente, preciso, cabeça forte nos pontos decisivos e muita perna pra correr atrás de todas as bolas, desse jeito entra como o principal favorito para levar o título.

    Os três que ficaram são adeptos ao back de uma mão, o que é maravilhoso, porém os jogadores que tem esse estilo como recurso não costumam serem páreo para o espanhol que abusa de jogar a bola ali e fica esperando ela voltar limpa para p contragolpe quase que mortal ou um ENF.

    É claro que todos tem chance, principalmente o Wawrinka que nos ultimos 3 anos aonde ele ganhou 3 Slam diferentes, não pode ser substemado caso chegue numa final (nem Djokovic voando conseguiu vence lo).

    Porém o jogo que todos queremos ver é o Federer x Nadal.
    Independente do H2H favorável ao espanhol, e de tudo o que envolve esse duelo, seria muito bom novamente termos uma final entre essas duas lendas do tênis.

    E eu prefiro que seja mesmo o Nadal, porque se a vitoria vier, vira porque o suiço jogou melhor e conseguiu apagar os fantasmas de jogos passados e deu a volta por cima devolvendo uma de suas derrotas mais duras para o espanhol ai mesmo no AO de 2009.

    E se perder, perdeu, que diferença vai fazer uma derrota a mais para o espanhol em final de Slam, a zueira, gozação ja existe a tanto tempo e vai continuar existindo ao menos que o Federer ganhe todas as finais de Slam e torneios em cima do Nadal daqui pra frente ate o final da carreira e vire o H2H, mas sabemos que isso não ira acontecer ate por uma questão de tempo para os dois e principalmente para Federer que tem poucos anos ainda a jogar no circuito.

    Então eu só acho que se vier uma final entre os dois, o Federer tem que tirar da cabeça o que ja aconteceu e jogar, porque se ele entrar pensando em todas as vezes que ja perdeu pro espanhol, depois da terceira bola que o Nadal mandar na sua esquerda e ele não conseguir devolver de back e perder o ponto, pronto a cabeça ja foi e ai é só esperar o jogo passar e tomar aqueles ganchos que o espanhol cansou de jogar contra ele.

    É igual ao Brasil x Alemanha quando forem jogar novamente, tem que esquecer o 7 a 1 e jogar esse novo jogo, e jogar pra ganhar, se for ficar pensando no que ja aconteceu e querer ir a desforra a cabeça vai embora na primeira dificuldade e ai ja era.

    A torcida é grande pro Federer, que ele passe bem pelo Wawrinka amanhã e tenha sexta e sábado para se preparar bem para a final, pode ser contra o Dimitrov (porque não, ele esta invicto no ano e só perdeu 2 sets ate aqui), porém que venha o Nadal, e que venha o 18°.

    Ganhar o 18° em cima do Nadal iria fazer muito bem para a confiança do GOAT…vale a torcida!

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      “Porém o jogo que todos queremos ver é o Federer x Nadal.”

      Me inclua fora dessa (e o WIlander também, kkkkk)…. O Mestre Suíço não tem chance alguma em melhor de cinco sets contra o Robolito From Hell no momento atual dos dois.

      Iria ser legal demais um Dimitrov x Raonic, mas não adianta…. os caras não largam o osso…

      Responder
  34. Rodrigo S. Cruz

    Eu acho que o Dimitrov tem tudo para dar muito mais trabalho pro Nadal, do que deu o Raonic.

    Será em tese, o segundo pareamento mais interessante do torneio (o primeiro claro, seria um FEDAL) já que ambos estão voando em quadra, sacando bem e com um físico invejável.

    É indiscutível que o Nadal jogou muito bem e continua indigesto como nos velhos tempos.,

    Porém, a verdade é que o canadense foi muito fraco sob pressão. E jogou aquele segundo set na lata do lixo.

    Foram 4 sets points, um deles com seu super-saque, e mesmo assim ele perdeu.

    Foi uma AMARELADA fragorosa que só perde para aquela do Verdasco diante do Djoko, em Sidney.

    Se Milos tivesse vencido o segundo set, provavelmente teria colocado mais pressão no Miúra. Agora, é tarde para lamentos…

    Portanto, anseio por mais uma “partidaça”.

    Só espero que Grigor mantenha o mesmo nível, e não venhamos assistir a mais um atropelamento.

    Responder
  35. Igão

    Absolutamente compreensível que o mundo do tenis queira ver Roger e Rafa na final. Após as eliminações de Novak e Andy, acredito que até mesmo os organizadores passaram a torcer por este duelo. Também quero muito que este jogo aconteça, mas não consigo ser otimista a ponto de apostar minhas fichas.
    Faço lembrar das semis do USOPEN de 2014, que tiveram um cenário semelhante: de um lado o então nº 1, Djoko, contra o 10, Nishikori. De outro, o então nº 2, Federer, desafiado pelo 14, Cilic… Bom, creio que todos lembram o que aconteceu naquele sábado e o tamanho da surpresa que os desafiantes proporcionaram ao mundo do tenis.
    Em relação às semis que se aproximam, acho que não tem outro jeito: temos que esperar o apito final, ou melhor, o quique da última bolinha.

    Responder
  36. Willian Lopes

    É quase impossível fazer prognósticos na partida entre Nadal X Dimitrov. O espanhol é o favorito, e vem muito confiante. Fez alguns ajustes em seu jogo tentando ser um pouco mais agressivo, passou a devolver saque um pouco mais próximo da linha de base (Moya pode ter uma certa influência nisso) e está usando bem o slice. Ele destruiu o Raonic hoje com uma chuva de passadas com muitas delas em pontos importantes, e também fazendo o canadense bater muita bola na corrida. Mas algumas vezes Rafa ainda tá deixando a bola um pouco curta. Dimitrov pode se aproveitar disso sendo firme no serviço de preferência jogando mais com o primeiro, sendo paciente nas trocas de bola e tentar se impor atacando. Vai ser muito importante para o Dimitrov sair na frente vencendo o 1º set se quiser ter chances. Meu palpite: Dimitrov vence Nadal em 4 sets por 6/4 7/5 2/6 7/6.
    Já Federer X Wawrinka, já é um jogo mais previsível e o favoritismo é mais equilibrado, acho que 55 – 45 Federer. Nenhum dos dois deve mudar muito a maneira de jogar, mas o craque tem de evitar o máximo possível ficar trocando backhands com Stan, porque se o suiço número 2 (desconsiderando o ranking rsrs) estiver calibrado, Federer terá sérios problemas para vencer a partida. Meu palpite: Federer vence Wawrinka em 3 sets por 6/3 7/5 6/4. A conferir.

    Responder
  37. Marcos Marinho

    Dalcim, numa possível partida de Roger x Rafa, você acha que o espanhol entraria em quadra com sua nova tática que vem dando certo ou jogaria ao velho estilo Nadal de sempre, com bolas altas no backhand do suíço?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ah, essa será uma questão bem interessante de se ver. Acho que depende mais do Federer. Se o suíço devolver com profundidade, Nadal ficará mais conservador. Se Federer não tiver alto índice de primeiro saque, idem.

      Responder
  38. HEITOR

    Dalcin. Como melhor conhecedor da biomecânica dos backhands de uma mão dos semi finalistas, qual dos 3 você acha que, com o backhand, consegue lidar melhor com os spins do Nadal? E pq? Grande abraço e parabéns pelo blog.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Certamente o Wawrinka. É um golpe sólido e de ataque, além de ter um tempo espetacular para a paralela, que é o golpe que machuca mais Nadal.

      Responder
  39. Chetnik

    Vi os dois primeiros sets do jogo do Nadal e não aguentei, tive que dormir rs. Raonic teve suas chances no segundo set, mas eu gostei do que eu vi do Miúra.

    Goffin fraco demais. Mas o Dimitrov calou minha boca, tenho que admitir. Mas não aguenta o Touro…

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Não faz assim, Chet! Caso seu prognóstico se confirme, poderá haver surto de depressão seguida de suicídio em massa!! shuashuahsuahsua

      Responder
  40. Hélio Coelho

    Dalcim !! Nadal mudou sua forma de jogar , atuando mais ofensivamente para renascer no circuito… tem dado certo neste AO, mas mesmo com seu forehand cheio de Spin dificultando muito a devolução de uma mão no backhand , este novo estilo não aumentam as chances de Federer e dos demais por ser a praia do Suíço um jogo ofensivo, mais rápido e de poucas trocas ?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acho que ele esteja tão ofensivo assim. Ele está procurando devolver mais dentro da quadra e com isso forçar mais devolução, porém quando a bola entra em jogo ele faz seu estilo habitual, como aconteceu com Zverev e Monfils. No saque, ele também está definindo mais com a segunda bola, porém isso depende da qualidade do serviço e da devolução. Vamos considerar que Zverev, Monfils e Raonic não têm as melhores devoluções do circuito.

      Responder
  41. Alice

    A Johanna Konta praticamente “recitou” o jogo da Serena em quadra na entrevista! Incrível o modo como ela falou da norte americana, muitos podiam pensar assim como ela! ;)

    Responder
  42. Júlio Marinho

    Olá, Dalcim.
    Só uma dúvida e puxando eventual sardinha para o Federer. Claro que o feito do Nadal de eventualmente ter no mínimo 2GS em cada é magnifíca e única. Mas não é única e ainda mais magnífica a possibilidade do Federer ter no mínimo 5 em 3 GS diferentes?
    Abraço

    Responder
  43. Alice

    Dalcim, você concorda que deram e ainda dão muito mais valor à Rod Laver do que a Margaret Court, do mesmo jeito que hoje dão bem mais valor ao Federer, do que à Serena?

    Talvez seja só impressão minha…

    Responder
    1. jeremias

      Acho que um dos grandes problemas da Serena é que durante uma boa parte da sua carreira ficou a impressão de que ela não teve adversárias nem minimamente capazes de desafiá-la a ponto de surgir uma rivalidade importante e duradoura. Teve a irmã dela lá atrás e pronto. Diferente de todas as outras, como Navratiloa, Graff, Seles, e Everst, que travaram rivalidades incríveis entre si. Quanto a Margaret, eu estou de pleno acordo, até porque ela também ganhou muitos títulos na era profissional.

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Court ganhou 11 vezes na Austrália, quando todos sabemos que poucos dos grandes jogadores se arriscavam a ir, ainda mais quando mudou para o final da temporada. Tanto que as chaves eram de 64.

        Responder
        1. Sérgio Cipriani

          Muito se fala disso, Dalcim. Mas nessa época, a maioria dos melhores jogadores do mundo eram australianos. Então, não acho que isso ponha asterísticos nos títulos de Laver e Margareth. Um exemplo, os principais rivais de Laver eram Rosewall e Emerson, todos australianos.

          Responder
          1. José Nilton Dalcim

            Sim mas, se você verificar na série de cinco títulos seguidos dela na Austrália no começo dos anos 60, todos contra australianas pouco conhecidas e em torneios que não tiveram Maria esther, Billie Jean, Darlene Hard, Nancy Richey, que eram suas grandes concorrentes.

  44. Alice

    Eita! Rafael Nadal é capaz de mudar opiniões, num piscar de olhos!
    Agora Raonic, não joga nada, só saca, nem sabem como chegou ao número #3, antes da derrota… sobrava mais otimismo!
    Se Dimitrov perder, ah esse nunca vai ser grande, é um cabeça fraca…
    Se Federer chegar a final e enfrentar o Nadal e acabar perdendo. Pronto, não adiantou de nada esse tempo parado, essa volta, essa campanha e tudo que fez e despachou de Top10 no torneio…
    Se Nadal ganhar, será uma injustiça com o tênis, já não estava acabando?

    Só me resta rir, pois já estou mega feliz com a campanha do Rafa (semifinal), como disse antes tá de bom tamanho…

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Vida longa ao espanhol! Aquele papo furado de fim de carreira precoce para o Touro não se confirmou. Chegar às semis de um Slam totalmente diferente de seu habitat natural aos 30 anos, 7 meses e meio, pra quem ganhou seu primeiro Slam aos recém completados 19 anos, é a maior prova de sua longevidade!! Que o sérvio inspire-se no Touro, não jogue a toalha ainda, ache uma maneira de adaptar-se a sua nova realidade e mantenha a fome nas alturas!!

      Responder
      1. Márcio Souza

        Isso mesmo!

        E que o servio continue abraçando árvores, mantenha o guru na sua equipe e continue sendo motivo de chacota e piadas aqui no Blog.

        Vida longa as papagaiadas do sérvio kkkkk

        Rindo até 2018 kkkkkkkk

        Perdeu pro Istomin kkkkkkk

        Responder
    2. Anti anti-jogo

      Sim, é o que todos queriam, principalmente os adversários e os técnicos destes, kkkkkkk

      Sim, todo eles pensam: “Oba, tomara que Nadal, Federer, Djkovic e Murray continuem sempre fortes e ganhando tudo, levando embora nossos prêmios e pontuação!” kkkkkk

      Com certeza, a cada derrota de um Raonic para Nadal (por exemplo), no cumprimento na rede ao final ele fala: “Rafa, estou feliz que você está forte de novo, que voltou firme, e me derrotou de novo, me impedindo de avançar para tentar meu primeiro Slam e me privando de umas centenas de milhares de dólares.” kkkkkkkkkk

      Responder
  45. Marcelo-Jacacity

    Que isso Jônatas!
    Tive o que?…kkk

    A esquerda de uma mão do Dimitrov será duramente castigada assim como a do Federer será, em eventual final contra o Nadal.
    Caso alguém não queira que o espanhol ganhe o título, melhor torcer para o Wawrinka ir à final.

    Responder
  46. Tiago Cabeça

    Boa tarde Dalcim!
    Desde que Federer e Nadal se enfrentaram pela última vez em Grand Slam em 2014 na Austrália, vejo que o espanhol perdeu um pouco de profundidade em seus golpes e o suíço melhorou um pouco o seu backhand ganhando mais consistência e profundidade. O físico de ambos nestas duas semanas vêm se equivalendo. Você acredita que as chances do suíço numa eventual final pode equilibrar mais o confronto do que nos anos anteriores?
    Abraços!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, especialmente com a bola um pouco mais veloz. Claro que o jogo será à noite e essa velocidade cairá um pouco, mas ainda assim é algo a favor do suíço.

      Responder
    2. Lincoln

      Concordo com o Dalcin, federer havia tomado uma surra sem igual na final de RG08 (6×3,6×0,6×1), fora que sucumbiu em RG 05,06,07. Em WB08, o Federer viu seu reinado cair, e com certeza sentiu mais o baque. A derrota no AO09 e o conhecido choro foi mais um desabafo. Lembro que ele declarava que sentia a pressão de igualar o Sampras na época, além do histórico negativo ante ao Nadal.

      Responder
  47. Fernando

    Prezado Dalcim, com a possibilidade cada vez mais real de um Federer x Nadal, na final de um Slam, quem deve esta comemorando muito tbém é a ATP, a ESPN, os patrocinadores, dentre outros beneficiados diretamente e financeiramente com isso, ou alguém ousa achar que Dimitrov x Stan, vai ter um apelo que chegue a 10% do apelo de uma final com nada mais, nada menos que 31 títulos de grand slam na quadra.
    Dalcim, em tempos de Austrália Open, e em tempos de Fedal, você acha que a maior derrota da carreira do Federer foi para o Nadal foi no AO de 2009? Pelo menos em termo emocionais? Ali eu achei que o suiço sucumbiu emocionalmente de vez para o Nadal, aquele choro incontrolável, deve corroer a mente do Federer até hoje, não acha?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Difícil imaginar o que vai na cabeça de um tenista, mas acho que a derrota mais dolorosa dele foi a de Wimbledon em 2008, Fernando.

      Responder
  48. Alice

    Dalcim, quando o Rafa estava passando por dificuldades de confiança com seu jogo, como você mencionou diversas vezes aqui, eu acredito que ele tomava mais decisões erradas em suas jogadas, ou seja, ele agora está jogando com jogadas mais corretas, você concorda?

    Digamos que está com uma inteligência tática melhor do que apresentava em 2015-2016..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Concordo sim, e isso certamente passa pela tal confiança. Nadal sempre teve o dom de escolher muito bem seus golpes, especialmente os de aperto. Para mim aliás é seu melhor predicado.

      Responder
  49. Alice

    É certo que Raonic não jogou como número #3 do mundo, jogou mais como um #5, #6 do mundo…Lembrando o tempo que ainda estava aprimoramento seu jogo pra chegar ao “topo”… #3 pra mim é topo..Rsrsrs
    Ah e Nadal, ufa … Fazia 8 GS disputados que não chegava à uma semifinal (Roland Garros 2014 – título), uma coisa que só aconteceu com ele do Big Four, depois que cada um conseguiu “aparecer” pro mundo do tênis! Ele está superando as dificuldades, como disse está aprendendo à dar mais valor ao que conseguiu e ao está conseguindo agora!

    Responder
  50. José Eduardo Pessanha

    Vi o jogo do Nadal hoje e, sinceramente, achei fraco. Para quem já está entregando a taça para o Conan, digo que esse Slam será de Federer Express e ninguém tasca. Dalcim, interessante a “involução” de Raonic do último AO para o desse ano. Não jogou nada hoje e não jogou bem as partidas anteriores do torneio. Abs.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Fraco entre aspas. Digamos que não me convenceu. O clone do Thiago Silva é um amarelão pra Berdych nenhum botar defeito. Kkk. Aliás, os dois Thiagos Silvas são amarelões. O do Tênis e o do futebol. Que venha o Fedal e o décimo oitavo Slam. Abs

      Responder
  51. Alice

    Bom, Rafa ganhou do número #3 do mundo em 3 sets, conseguiu salvar 6 set-points. Não nego, fiquei surpresa, pois fazia tempo que Nadal não jogava tão bem um set (primeiro) com tanta precisão, poucos erros, variações e principalmente com muita inteligência tática, sem contar que estava defendendo à menos de 1 metro dá linha de base! Aquele primeiro set foi surreal com apenas dois erros…E terminou com 23 pontos em 25 subidas à rede, é disso que ele vai precisar pra chegar em mais uma final de GS! :D

    Responder
  52. Sônia

    Dalcim, não assisto aos jogos do espanhol pois ele provoca o que há de pior em mim (“esperto” demais) e como não ganho nada com isso, evito dar audiência a esse tenista. Lendo o seu post e os comentários dos colegas, percebe-se que o canadense amarelou (??) e fisicamente demonstrou dificuldades em enfrentar o espanhol. Pois bem, tenho absoluta certeza que se do outro lado da quadra fosse o Federer, Murray ou um outro tenista, esse canadense daria tudo de si e mais um pouco para vencer (assim como Monfils, Tsonga e tantos outros), pois são tenistas fisicamente normais. Agora pergunto, por quê que contra esse espanhol eles tremem? Simples resposta, é um tenista que “nunca se cansa” (Murray já disse isso e os hackers russos já provaram isso) e que fica pacientemente devolvendo bolinhas na quadra aguardando o erro do adversário e consequentemente o seu cansaço. Pode notar, quando o físico desse “esperto” apita, perde fácil, fácil. Na minha opinião, num jogo que pode chegar a 5 sets, jogar contra um adversário “preparado”, “que nunca se cansa”, é muuuuuuito complicado, diria impossível. Se o tenista não for também “esperto”, “preparado” e com uma resistência similar, terá que ser muito agressivo (aumenta a probabilidade de ENFs) e extremamente confiante. Infelizmente, não vejo no Federer (bem mais velho, semblante cansado), nem no Stan, muito menos no Dimitrov, tais características que possam sobrepor a essa aberração (na espera de um milagre rsrs). Sendo assim, na torcida para que o Stan vença o meu Lindinho, pois se ELE for para a final, como voce mesmo disse, triste fim de aposentadoria. Fazer o quê? Vida que segue. Beijos.

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Pois é… Que o “esperto” apresentou alguma evolução no saque e se preparou taticamente pra vencer seus adversários, não há dúvidas. Mas o que sobrepõe mesmo qualquer evolução no seu jogo é esse super condicionamento físico. Zverev bem mais jovem, se arrastou no quinto set, e Nadal voando em quadra como se o jogo tivesse iniciado ali, no quinto set.

      Responder
    2. Anti anti-jogo

      Já não vejo nenhum jogo de Robolito Coelhindo Duracell há três anos. Só acompanho o resultado pelo aplicativo “Tennis Temple” (e mesmo assim passo raiva, kkkkkkk). Aí quando ele perde eu vou nos Highlights no You Tube (porque já sei que ele perdeu, kkkkkkkk).

      Responder
  53. Rodolfo

    Dalcim vc como mestre das estatísticas vc saberia me dizer quais dobradinhas de slam são mais raras de acontecer ?
    Acho q deve ser RG/Wimbledon
    AO/RG
    Wimbledon/USO
    Ou USO/AO?

    Responder
    1. Nando

      A dobradinha Wimbledon/ USO o Federer conseguiu por 5 anos seguidos, a dobradinha USO/ AO por 2 vezes e a dobradinha RG/ Wimbledon 1 vez.
      Ganhar o AO e depois RG e difícil mesmo, eu nunca vi kkkkkkkkkk.

      Responder
  54. Alice

    UAL … Quer dizer que vocês já deram o título para o Nadal? Agora eu subestimei a “dissimulação’ que vocês são capazes hein? Só porque o Rafa tá com o melhor ‘mental’ e todos são frequeses? Eu sinto um cheiro de receio, de medo no ar…O Lógico que o diga! Mas vele dar um RT no comentário do Sérgio Ribeiro no post anterior:
    “Essa enorme forca Mental, lhe rendeu 5 SLAM fora do Barro em ONZE Finais. Curiosamente 3 perdidas para os Suíços e 3 para Novak. O Rei do Saibro jogou NOVE no Barro e levou Todas. Menos parceiro…Abs!” ..
    Esse me parece mais sadio, pois como disse fora do saibro, Rafa tem 5 vitórias e 6 derrotas, sendo 3 pra suíços! ;)

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Bem, imagino que você torça para Federer. Numa possível vitória deste sobre o amigo Stan, qual adversário VOCÊ gostaria que decidisse o título com Federer: Nadal ou Dimitrov? Duvido que você escolha o “carranca”.

      Responder
      1. Alice

        Mário, haha eu torço para o Rafa, mas se eu tivesse para o Federer eu iria preferir obviamente o Dimitrov, que nunca o venceu né? Mas eu penso queseria bom o Federer encarta o Nadal na final, pois seria uma chance para o suíço passar por cima de tudo que já aconteceu, fora que a quadra o favorece mais… ;)

        Responder
  55. Marco Dias

    Torço pelo Wawrinka e, depois, pelo Federer, logo não haverá sofrimento no jogo entre os dois. Pra mim, mais surpreendente que o Federer chegando à final depois de um semestre parado é o Nadal chegando lá. Djokovic, como que vc foi me perder pro Istomin?!?! Deveria ter caído SÓ depois de eliminar o espanhol… hehehehehe…

    Isto posto:

    Federer 3 x 2 Wawrinka (4/6, 7/5, 6/3, 6/7, 6/3)
    Dimitrov 3 x 0 Nadal (triplo 7/6)

    Lembrem-se, em quase todas as rodadas deste AO tivemos uma surpresa ao menos (nas quartas foi a facilidade dos jogos, todos em sets diretos).

    Abs!

    Responder
  56. Luis

    Pô mestre, jura que vc não acha Nadal franco favorito contra Federer? O cara tá se defendendo muito bem, sacando bem!. Se ele mostrar o mesmo desempenho de hoje nas devoluções de saque anula a arma que suporta o jogo do Federer. Acho que Wawrinka ameaça mais o Nadal do que o Federer.

    Responder
  57. Ricardo Souza

    Dalcim,
    Dos 3 que ainda restam, o único que tem alguma chance de bater o Nada em uma possível final é o wawrinka, não acha?
    Por mais que seja o piso mais apropriado para o Federer o histórico entre eles, estilo de jogo e o mental, favorecem o espanhol.
    Em relação ao Dimitrov, como você bem colocou a inexperiência vai contar.
    O que você acha?

    Responder
  58. Fernando Adilio

    Dalcim, vc considera a Serena a maior jogadora de todos os tempos?
    Pergunto isso pq apesar de Graff ter 24 títulos, o tênis era diferente naquela época e realmente não acredito nessa quantidade de títulos se houvesse Serena no caminho dela.
    Qual sua opinião?

    Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Martina foi uma tenista sem comparações, Rapha. Imagine que ele venceu 84 torneios em simples e duplas!!! Só isso serve para dar uma dimensão de sua capacidade técnica e física. Além disso, revolucionou todo o conceito do tênis, ao ser a primeira a ter equipe multidisciplinar, algo que Lendl faria logo depois.

          Responder
    1. AKC

      As duas se enfrentaram algumas vezes, Serena no começo da carreira (mas já uma promessa), e Stefi quase no fim. Se não me engano, o retrospecto é empate. Lembro que há uns anos vi no youtube um highlight de um desses jogos, e a Stefi deu um show de experiência.

      Responder
  59. Henderson

    Serena fez um jogo de altíssimo nível contra a Konta. Vai ser interessante ver as duas veteranas entre Serena X Lucic Baroni.
    Na outra semi final, Venus William X Coco Vandeweghe, acho que Coco vai passar por cima da Venus igual uma tratora. Coco Vandeweghe vem jogando muito, com muita intensidade e potência. Vai ser difícil a Vênus aguentar essa intensidade, mas vai ser um jogo muito interessante de assistir…

    Responder
  60. Kleto

    Dalcin,
    Nadal x Stan, seria a revanche de pra botar os pingos no i’s desde aquela final de 2014. Fedex x Dimitrov, o duelo dos backs de uma mão. Eu ia achar bão. O mesmo no caso do Stanimal pegar o Baby-Fed, mas eu ia achar menos bão. Quem gosta do Miura quer Fedal! Quem prefere a arte do Fedex quer tudo, menos um Fedal para não azedar o domingo logo cedo…

    Tá com cara que o Nadal vai passar o Sampras!

    Abraço!

    Responder
  61. David Pereira

    Não se pode considerar o Nadal tão favorito frente ao Dimitrov, lembrando que o búlgaro esta invicto em 2017 foi campeão em Brisbane, lembrando um pouco o Stan em 2014 que foi campeão do AO e estava invicto, vinha de um titulo Chennai. Muitos pensam uma final Federer e Nadal, mas eles precisam passar pelas semis que não será nada fácil. Muito legal esse ano o AO,tanto chave masculina quanto feminina.

    Responder
  62. Fernando Brack

    Ficou difícil saber quem tá com mais pinta de campeão, se Federer ou Nadal. Ambos estão jogando o fino do tênis,
    naturalmente cada um dentro de seu estilo, apenas com as pernas um tantinho mais lentas que há alguns anos.
    E, num eventual Fedal na final, tá complicado dar o favoritismo a um ou outro. Se for pelo tipo de jogo que a quadra
    em Melbourne anda exigindo, daria Federer, mas Nadal já ganhou dele no piso mais rápido do esporte.
    Então, neca de ficar tentando adivinhar quem ganharia numa possível final. E ainda tem Stan e Dimi no caminho.

    Responder
  63. Igão

    Replicando meu comentário ao post anterior, trago agora as estatísticas produzidas por Nadal e Dimitrov, comparando-as com as de Federer e Stan:

    Federer / Stan / Nadal / Dimitrov
    *games jogados: 175/190/174/158
    *winners: 282/243/175/194
    *ENF: 154/179/146/154
    *quebra ao adversário: 27/21/22/23
    *% de 1º serviço: 64/59/74/67
    *aces: 77/69/28/53
    *duplas-faltas: 12/18/9/13
    *% de pontos vencidos com 1º serviço: 81/77/75/81

    A título de complemento, Federer ficou em quadra aprox. 12h13min, enquanto Nadal, 14h.

    Então, Dalcim e amigos: como avaliam este cenário e o que – se há algo – ele pode predizer em relação às semis?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom trabalho, Igor, mas vou ser sincero: acho estatísticas algo que precisa ser visto com cautela. Quanto falamos em winners, erros ou quebras, precisamos levar em consideração quem foram os adversários. Nunca o mesmo jogador enfrenta o mesmo adversário e muitas vezes nem mesmo igual estilo de jogo. E cada estilo leva a um número. Você fará muito menos erros contra uma adversário que saca forte ou que vai muito à rede, assim como cometerá mais em duelos só do fundo de quadra e por aí vai. Abs!

      Responder
  64. Felipe Pacheco

    Olá, Dalcim! Vibrei e me emocionei muito com a vitória do Nadal. Que monstro de competidor é esse espanhol! Leva o tênis com uma gana e paixão poucas vezes vista na História. Que bom vê-lo de volta aos melhores tempos. No jogo de hoje, fez um primeiro set à beira da perfeição, com agressividade e somente dois erros não forçados. No segundo set, foi errático e instável, mas a prova de que a fase dele é outra, foi o fato de salvar 5 set points, saindo de um mini-buraco no tie break, demonstrando grande força mental. E o terceiro set foi um passeio. Solto em quadra, comandou a maioria dos pontos e botou Raonic pra correr o tempo todo. O último ponto coroou de maneira brilhante sua grande atuação. Não sei se concordas, mas me arrisco a dizer que foi a melhor atuação do Nadal desde a final do US Open de 2013. E a prova de que seu estilo mudou foi ter acabado com mais winners que o canadense, algo impensável na quadra rápida até dias atrás. Seu backhand melhorou muito, e o aproveitamento e variação do primeiro saque também. Que bom ver o touro de volta. Vida longa aos trintões do circuito. Dalcim, uma questão. O forehand angulado e cheio de spin do Nadal incomoda tanto os jogadores com o backhand de uma mão por uma questão simplesmente biomecânica ( o fato do movimento do backhand de uma mão ter uma menor alavanca) ou há outros fatores envolvidos também? Abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que basicamente é isso, Felipe. Quem bate com uma mão precisa de mais musculatura, principalmente quando a bola vem muito acima da cima.

      Responder
    2. Renato Vieira

      No backhand de duas mãos você faz quase um semi-forehand com a mão auxiliar (mão que não joga). Quem comanda é o tronco e o braço esquerdo (no caso dos destros). Isso já coloca mais estabilidade no contato com a bola.

      BH de uma mão, como eu faço, realmente é muito ruim contra quem bate com muito spin. Eu sempre demoro para me adaptar, pois geralmente a bola sobe demais depois de tocar o chão, e você tem que escolher entre bater mais atrás e apenas defender (algo impensável para alguém como Federer) ou flexionar um pouco mais as pernas e bater mais rápido, antes da bola subir. Isso gera mais erros, mas pelo menos evita que o adversário sempre venha pra rede matar o ponto.

      Wawrinka tem o diferencial de conseguir bater o backhand de uma bola bem alta com muita potência e precisão. Nunca vi nada igual.

      Responder
  65. Jônatas

    O FeDal se aproxima!! Caso ocorra o estoque de champagne, vinhos, e comidas dos mercados vai ser pouco para os fãs do Nadalito, e o estoque farmacêutico para os fãs do Federex. Haja, remédio para dores-de-cabeça, antidepressivos, fraldas geriátricas etc. Força pessoal!! Talvez seja o ano do 12-23 AND 18! Ou não…

    XD

    Responder
    1. Nando

      Fralda geriátrica? Tá fazendo curso com o outro cara daki, “”a arte de falar bobagens””, respeito ao próximo é bom sabia? Ou onde vc nasceu não te ensinaram isso?

      Responder
      1. Jônatas

        Gosto mais do jogo do Federex que do Nadalito mas o fandom helvético SURTA!!
        “SPINZÃO NO BACKHAND NÃÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO”

        E tirar um sarro desta situação faz parte. Pare de ser azedo! Curta o momento B-)

        Responder
  66. Leonardo Cabral

    Sou torcedor do Federer,e digo,se ele conquistar mais Grand Slams que seja vencendo o Rafael Nadal em algum momento do torneio.O histórico dele contra o baloeiro é ridiculo,9 a 2 em Majors.E o que dizer dos federistas que estão com medo do Nadal?Dizendo que ele é favorito contra o Federer em uma quadra rápida como essa?kkkkkkkÉ cõmico.A galera passa o ano inteiro criticando o Nadal,ai quando o confronto decisivo em Slam se aproxima,ficam com medo.kkk

    Aliás Dalcim,você sabe falar francês?

    http://espn.uol.com.br/video/665092_wawrinka-e-tsonga-discutem-em-frances-durante-quartas-do-australian-open-ta-olhando-o-que

    Responder
    1. Alice

      Ufa, então não foi só eu que pressenti isso…Tem gente começando a se b#### aqui! Já estão entregando o troféu para o Rafa, façam meu favor né, tô sentindo já vergonha alheia…

      Responder
  67. Guilherme

    Sempre acompanho seus posts mas nunca comentei eu primeiramente elogiar suas observações. Eu assisti o jogo do búlgaro contra goffin achei um jogo de altíssimo nível e acho q goffin pecou muito no seu serviço , acho q o nadal e favorito contra o búlgaro mas vem a pergunta o búlgaro Saca muito tem slice muito bom minha pergunta é pq com tantos recursos o búlgaro nunca vai bem em grande torneios ? Na semi suíça tem tudo pra ser um jogaco apesar de ser torcedor do federer

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o maior problema do Dimitrov é confiança, Guilherme. Ele surgiu rapidamente, foi comparado ao Federer, namorou a Sharapova… Parece que não segurou tanta coisa ao mesmo tempo. Mas jogo ele tem.

      Responder
          1. Alberto

            Olá, Dalcin, parabéns pelo trabalho. Você não acha que o Nadal pegou duas molezas nesses últimos jogos? Monfils aquela história de sempre de não aguentar pressão e Raonic estava se movimentando pior do que o habitual. Tenho a impressão que Dimitrov , apesar do backhand de uma mão, tem chances bem razoáveis de vencer, principalmente se o jogo se estender.

          2. José Nilton Dalcim

            Moleza talvez seja exagero, mas pegou dois tenistas contra os quais seu jogo se encaixa muito bem. Monfils não tem regularidade alguma, Raonic se movimenta mal e não é bom devolvedor. Mas não podemos tirar o mérito de Rafa, porque foram duas atuações muito sólidas, Alberto.

  68. Murilo

    Dedico essas semifinais masculinas a todos aqueles que um dia já disseram “o backhand de uma mão está com os dias contados”!

    Sentem-se confortavelmente em seus sofás e apreciem, em todos os jogos, o golpe mais fantástico do tênis!

    #longlifetoonehanders
    #onehandedbackhand

    Responder
  69. Pedro Almeida Matos de Almeida

    Parabéns Dalcim!

    Eu não acreditava em vitória do Nadal, ainda mais em três sets, para mim Raonic estava muito mais forte devido a todo o ano passado e também pela forma como vinha despachando os adversários no torneio, eu até achava que havia um maior “merecimento” devido as condições da eliminação no ano passado em que vinha jogando tão bem, mas o jogo acontece dentro da quadra, e agora, como dissera na reportagem passada, segurem o touro! Que fez lindas jogadas hoje, jogadas de quem tem um algo a mais na reta de chegada de slam, e que também estão sendo mostradas pelo Federer, será que eles são deste planeta?

    E que venham as semis, e eu me recuso a opinar mais, porque parafraseando o Nadal, acima de tudo sou um grande admirador do tênis, portanto não há nada melhor para mim do que sentar e assistir a esse incrível nível que estão apresentando, já com um pouco de saudosismo por essa geração incrível.

    Abs!

    Responder
  70. João Sark

    Sou torcedor do Federer, mas pelo bem do tênis como esporte a vitória do Nadal sobre o Raonic foi boa. Raonic, um jogador que depende exclusivamente do saque, para sempre vencer no tie-break, ganhando Slam, lamentável. Tudo bem, ele melhorou muito seu jogo como um todo, mas ainda assim é um jogo fraco para ser Top. Acredito que se não fosse o saque, ou se este fosse disparado pela altura da cintura, sem chance de ace, Raonic não estaria nem no Top 100!!

    Responder
  71. Eduardo Moura Lima

    Olá Dalcim!

    Vamos lá, apesar essas três partidas restantes serem bem imprevisíveis, aqui estão minhas probabilidades:

    Semis:
    – Federer vs Wawrinka: 55 – 45
    – Nadal vs Dimitrov: 60 – 40

    Finais:
    Federer vs Nadal: 40 – 60
    Federer vs Dimitrov: 75 – 25
    Wawrinka vs Nadal: 50 – 50
    Wawrinka vs Dimitrov: 60 – 40

    Quais são as suas ?

    Abraço

    Responder
    1. Júlio Marinho

      Olá Eduardo,
      gostei das suas probabilidades, costumo fazer isso também em relação aos jogos, mesmo porque não é possível cravar absolutamente nada com certeza, é tudo uma questão de chance. As minhas são ligeiramente diferentes. Abç

      Semis:
      – Federer vs Wawrinka: 60 – 40
      – Nadal vs Dimitrov: 70 – 30

      Finais:
      Federer vs Nadal: 33 – 66 (e olhe que sou 100% federer na torcida, mas sou absolutamente traumatizado com este confronto. Mesmo o back do Federer estando tão bem, o Nadal não joga uma ou duas lá, ele joga 5, 6, 10) e se o Federer entra com slice na paralela, o Nadal sai correndo igual um maluco para bater de forehand inside out. Só vi mesmo o Federer mitigar essa chave tática em quadras em que a bola quica menos (finals e grama), porque ele corta o ângulo na cruzada). Infelizmente, o Nadal extrai o pior do Federer, com raras exceções. Então, essa história do Federer vir jogando bem no torneio para mim fica em segundo plano, porque já acreditei nisso muitas vezes…
      Federer vs Dimitrov: 90-10
      Wawrinka vs Nadal: 50 – 50
      Wawrinka vs Dimitrov: 70 – 30

      Responder
      1. Rafael Wüthrich

        Vou nessa. Repito o que disse no post anterior: Depois das finais perdidas para Djokovic em 2015, quando estava voando, contra quem sempre equilibrava os jogos, impossível Federer ganhar esse Slam frente a um cara que sempre ganhou dele e tudo lhe favorece no confronto direto: estilo de jogo, histórico, finais, ser canhoto, mental. Só se Federer receber um espírito e desatar a jogar sem errar nada, no que não acredito – o suíço está bem mas longe de ser perfeito nesse torneio ou jogando bem como em outros Slams.

        Responder
    2. Renato Vieira

      Minhas projeções

      Nadal 70 – 30 Dimitrov
      Federer 60 – 40 Stan

      Final

      Federer 50 – 50 Nadal
      Federer 70 – 30 Dimitrov
      Stan 40 – 60 Nadal
      Stan 70 – 30 Dimitrov

      Responder
  72. Mario Cesar Rodrigues

    Caro Dalcim..meu caro Rafa 3×1 e irei apostar em Federer 3×1 agora tem uma coisa se prevalecef e for Rafa e Federer a Final irei de 3 a 1 para Rafa e podem guardar se bem q acertar sets tipo 7×5 dificil mais pagam mais hoje eu arrebentei acertei o tb.o Fininho apostou comigo ele vai ter que pagar abs.

    Responder
  73. Marcio Lima

    Vai ser tanto balao na esquerda do Dimitrov e depois a mesma tatica em cima de Federer ou Wawrinka…Rafa tem muita facilidade com esses jogadores de Backhand de uma mão…nao vejo como ele nao levantar esse trofeu 15 slan…

    Responder
  74. Robson

    Achei bom meus palpites das quartas,acertei os 4 classificados(com a razão), partindo então pras semis:
    Razão
    Nadal 3 x 0 Dimitrov
    Wawrinka 3 x 1 Federer
    .
    Coração
    Nadal 3 x 0 Dimitrov
    Wawrinka 3 x 1 Federer

    Responder
  75. D

    Finalmente saberemos se Dimitrov veio para ser um gigante ou um anão no mundo do tênis, vamos ver se ele tem cabeça de campeão, pq não é fácil esbarrar com Federer, Nadal e Stan em momentos tão gloriosos de suas carreiras (Federer e Nadal estão embalados pelo “recomeço” e a volta ao topo. E Stan numa final não exatamente um sonho de adversário, Djokovic sabe disso). Boa sorte ao rapaz.

    Responder
  76. Mário Fagundes

    Histórias de superação como a de Lucic Baroni comovem, mas Serena não vai aliviar em nada e vai destruir a croata nesta semi. A única tenista que pode parar Serena é mesmo sua compatriota Coco, que vem derrubando suas adversárias e está muito confiante. Minha torcida é pra ela.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Esse Australian Open esta tendo a melhor edição, desde que Safin enfrentou Federer na final, e o venceu há longínquos 12 anos.

      Cheio de surpresas tanto na chave masculina, como na feminina.

      Pra mim também não haverá conto de fadas.

      Serena provavelmente atropelará Mirjana Lucic-Baroni.

      No entanto, se tem uma mulher nesse torneio com reais condições técnicas de vencer a Serena, é essa CoCo mesmo.

      Venus também seria esganada pela irmã caçula…O tempo dela já passou.

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Verdade, Dalcim.

          Grato pela correção…

          E que partida, hein?

          Eu me lembro do narrador da ESPN à época, Marco Antônio Rodrigues subestimando o imenso talento do Safin,e banado-ovo do Federer, logo que definido o confronto.

          E ele quebrou a cara bonitinho! (rs).

          Deu Safin, num 9 x 7 épico, no quinto set.

          Responder
  77. Mário Fagundes

    Diante de tantas surpresas neste AO – que fizeram até mesmo o torneio feminino ficar bacana -, penso que o pior para a história do torneio e do esporte é mesmo se o “carranca” levar o caneco. O cara já estava acabado para muitos e, de repente, renasce com reais possibilidades de título, surpreendendo até mesmo os mais fanáticos fãs. Fernando Brack, dizia por aqui, há algum tempo, que Nadal tinha feito pacto com o diabo. Acho que os votos foram renovados. rsrsrs. Nadal conquistando o título é um absurdo! Pode ser pior? Pode! A pior das desgraças será mesmo se o backhand derrotado por ele (Nadal) na decisão for o de Federer. Aí será um injusto castigo! Lutar pra voltar depois de cirurgia, tanto tempo inativo… De nada terá adiantado ter feito belas partidas, ter jogado um vistoso tênis, encantado novamente o mundo. Quanta sacanagem desses tais “deuses do tênis”! Não, não desejo um novo FeDal! Então, Dimitrov, jogue o tênis de sua vida nesta semi. Repita o feito de Stan em 2014. Este AO merece um melhor desfecho.

    Responder
    1. Alexandre

      Mário,aceite que dói menos… eu sou torcedor do Federer e acredito que o Touro vencerá,mas vamos aguardar as semis . Se eu fosse o Federer em caso de final contra o Nadal partiria para os winners em todas as bolas e forçaria o segundo serviço mesmo com alto risco de duplas faltas. Para vencer Rafa não pode lhe dar ritmo, é preciso sufocá-lo na linha de base com saques potentes e voleios. Ficar trocando bolinha e levando no backhand não vai ganhar nada.

      Responder
    2. O JR7

      Mário, bom dia!

      Acredito que o discurso tenha sido em tom humorado, embore eu acredite nesses “acordos” espirituais kkkk.
      Há dias atrás o ex treinador da seleção brasileira de vôlei masculino afirmou que fez o dito pacto com o “cara la de cima”. Só não sabemos quem seria tal personagem…
      Acredito que o espanhol é um dos que mais transpira.
      Para ele ter chegado nessa condição com certeza trabalhou muito na parte física, deve ter dado muito duro, intenso que é.
      Diria que se o suíço tivesse a mesma condição ou até melhor (por que não?) ele poderia fazer jogos mais equilibrados, mas não é o que acontece. Final de Roma, final de Wimbledon, Australian Open e outros que foram ao 5o set víamos o suíço declinando e o espanhol ainda inteiro.
      E isso pode relacionar o fator mental. Não se consegue produzir a mesma coisa em condição física diferente.
      Cansei de assistir partidas em que o suíço abria uma boa vantagem e no desenrolar do jogo começava a despencar e simplesmente sair de cena.
      Posso afirmar pelo que vi até hoje que o espanhol é muito superior fisicamente (mais preparado), superior mentalmente ao suíço e isso faz muita diferença.
      Também gostaria de ver o suíço campeão, mas pelos dois motivos que postei acima isso é difícil de acreditar.

      Responder
      1. Alexandre

        O único que encara fisicamente e mentalmente o Nadal é o Djokovic. O resto não aguenta. E esta força física e mental se sobrepõe à maior técnica do Suíço. Por isso o h2h de 11-23. Abs.

        Responder
    3. Sergio Ribeiro

      Na boa, Mário. Alguém com 30 anos acabado ? Sampras passou por fase pior que Rafa Nadal. Ano e meio sem nem ATP 250. Sem essa de pacto. Dobrou o Titio e com Moya passou a acreditar novamente. Isto vale para o Velhinho de 35. Vale sempre lembrar. Das 11 Finais de SLAM disputadas fora do Barro pelo Espanhol, perdeu 6. Tres para os Suíços e Tres para Novak.Abs!

      Responder
  78. César valeixo

    Dalcim, vendo um jogo tão consistente e com físico 100%, você coloca rafa como o favorito ao título levando em consideração o retrospecto (muito) favorável contra os 3?

    Ps: sabe quando foi a última vez que tivemos todos os jogos do masculino em slam numa quartas de final sendo vencidos em 3 sets a 0? Abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho Rafa claro favorito contra Dimitrov, mas bem menos contra os suíços. O piso é bom para o Federer e Wawrinka cresce demais em momentos tão importantes.

      Responder
  79. AKC

    Francamente, achava que o Raonic era favorito. Rafa o destruiu, com a ajuda de Moya, ex-técnico do canadense. Acho que tá pintando uma final histórica….

    Responder
  80. Rubens Leme

    Pela forma como o espanhol celebrou a vitória é bom Federer e Wawrinka se prepararem. Dimitrov será jantado como Raonic, que aliás, só sobrevive por causa do saque. Se mexe mal, é ruim na rede e fraco mentalmente em jogos decisivos. Incrível ser 3 do mundo .

    Essa geração dele e do búlgaro, aliás, está arriscada a deixar o tênis sem um grande feito. Com os quatro e mais Stanimal e até Delpo cheios de gás e fome por mais títulos, só conseguirão algo quando todos pararem.

    Impressionante o apetite com que os trintões ainda encaram o circuito.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Raonic enfrentou um oponente gabaritado. E mesmo assim teve o segundo Set nas mãos. Vale lembrar que STANIMAL ( 32 em Marco) , so’ passou a vencer SLAM e MASTERS 1000 ( Monte Carlo ) a partir dos 30. Os citados a meu ver, não devem nada a Cilic. Quando atingirem os 30, os vencedores atuais estarão chegando aos 35. Abs!

      Responder
    2. Júlio Marinho

      Fale Rubens,
      tudo bem?
      Permita-me comentar o seu ponto de vista sobre o Raonic e dar minha opinião.
      Hoje eu tenho que concordar: fez uma partida sofrível, voleou muito mal, errou bolas bobas e, o pior, faltou coragem. Mas a qualidade técnica dele é inegável, não é um Karlovic ou mesmo um Isner. Ele não tem nem nunca terá a movimentação de um cara de até 1,90m, mas ainda assim é muito ágil e rápido, dentro do que é possível para o tamanho dele. No finals contra o Djokovic ele correu como nunca. Tem melhorado bastante a resistência defensiva. Sobre os voleios então é onde eu discordo mais (infelizmente hoje ele esteve muito mal no fundamento), mas ele trabalhou demais em finalizar os pontos na rede e isso evoluiu demais no ano passado, incrível como ele andava dando sempre toques precisos e inteligentes.
      No último quesito, o mental ele ainda está de fato em um ponto abaixo do “ex-big4″, mas ainda assim tem um bom mental, uma boa atitude em quadra. Depois de ganhar do Federer em uma semi praticamente perdida em Wimbledon e jogar bem a final (é que o Murray estava simplesmente “inganhável” naquele dia), achei que ele estava preparado para o próximo passo. Parece que ainda não, e isso de fato pode colocar dúvidas sobre ele no futuro, se ele passar a duvidar que não conseguirá. Mas o fato é que ele andava evoluindo nesse quesito também, apesar de hoje ter sido um desastre, sobretudo nesse aspecto mental, segurar o braço, erros bobos em momentos importantes.
      O que eu acho que engana muito sobre o Raonic é o fato dele conseguir definir os pontos rápidos, mas se qualquer um tivesse um ótimo saque e conseguisse pegar a segunda bola mais curta com um forehand poderoso, porque não ir para definição? Para ele parece um ótimo negócio e tem obtido sucesso com isso. Mas quando é exigido, costuma corresponder na correria (claro, sem comparar com Murray, Djok e Nadal, que tem outro biotipo).
      Abraço!

      Responder
      1. Rubens Leme

        Eu acho Raonic um bom jogador, só isso. É um tenista de 26 anos com oito títulos, sendo apenas 1 ATP 500 e o restante 250. Ele evoluiu sim, desde os anos em que foi apelidado de “Boneco de Olinda”, mas não e páreo para os quatro – ou cinco se colocarmos o Stan – em jogos deste porte, ainda que tenha feito já uma final de Slam.

        O que ocorre é que ficamos mal acostumados. Acompanho tênis desde 1980 e é a primeira vez que acontece de tantos jogadores serem tão dominantes por mais de 10 anos. Isso podia até acontecer, mas era algum atleta que tinha uma queda, sumia e depois voltava a jogar bem, como foi com Agassi, por exemplo.

        Não bastasse já os 4, ainda temos o crescimento do Wawrinka (que ganhou seu primeiro Slam aos 29 anos e não 30), e a volta do Del Potro para atormentarem, sem falar no comprometimento que têm com a carreira, tanto que nenhum deles cogita parar em um futuro tão próximo. Federer quer ir até os 38 e completar 20 anos de circuito.

        Uma hora a nova geração vai beliscar, mas não acho que será em 2017, como Dalcim apostou, meses atrás. Claro que isso pode acontecer, porque estamos em janeiro, mas não me parece muito provável.

        Responder
        1. Julio Marinho

          Valeu, Rubens, pelo comentário. Concordo com quase tudo. Estes caras são acima da média e o.wawrinka se especializou em ir mal em torneios pequenos e virar outro jogador em.GS. O Delpo nem se fala, a maior tristeza e lacuna é ter sido tão prejudicado por lesões. Quem verdadeiramente vai se dar bem para mim é o zverev, é muito talentoso e boa cabeça. Está ainda evoluindo e é muito novo. Vai ter um bom tempo no auge sem esses monstros sempre fechando a porta. Abç

          Responder
  81. Roberto Rocha

    As coisas normais aconteceram: Raonic trouxe seu caminhão de aces e Nadal seu caminhão de passadas…porém, uma coisa mudou…o espanhol recebeu os saques bem mais próximo à linha de base, e não a 500 metros de distância…e foi, aos poucos, encontrando o tempo de bola dos saques do adversário. No último set, ele acertou muitas devoluções e fez Raonic jogar. E jogando, fazendo Raonic bater na bola na corrida, o resultado era pra lá de previsível… A lamentar a maneira bisonha como o canadense jogou no lixo o segundo set… Agora, é aguardar o jogo dos suíços, que promete…o campeão do torneio sairá do vencedor de Wawrinka X Federer.

    Responder
Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Comentário

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>